Esporte

Hendricks relata encontro com GSP nos bastidores do UFC 217

Diego Ribas, em Nova York (EUA)

Ag. Fight

01/11/2017 14h01

A última vez que Georges St-Pierre subiu no octógono, em novembro de 2013, quem estava do outro lado era Johny Hendricks. O duelo foi o principal do UFC 167 e valia o cinturão da divisão dos meio-médios (77 kg). Ao fim de cinco rounds bastante apertados, o canadense foi declarado vencedor e manteve seu título em uma decisão polêmica e que o americano criticou bastante. Agora, ambos atletas voltarão a lutar na mesma noite, mas em situações diferentes.

Nestes quase quatro anos, Hendricks chegou a conquistar o cinturão do UFC, perdeu e agora atua na divisão dos médios (84 kg), onde acumula apenas uma vitória em quatro confrontos. Em baixa na organização, o ex-campeão fará a primeira luta do card principal do evento ao encarar o brasileiro Paulo 'Borrachinha'. Mas a possibilidade de uma revanche com o canadense que disputará o cinturão contra Michael Bisping na mesma noite o anima.

"Eu não imaginava que fosse abrir para o GSP. Vamos ver o que vai acontecer. Se ele perder e eu ganhar, se ele não quiser se aposentar, eu amaria fazer essa luta", afirmou o lutador a um grupo de jornalistas nesta quarta. "Eu já o superei, mas eu adoraria lutar com ele de novo", completou, mostrando que ainda não superou o resultado controverso.

Apesar de não esquecer o duelo que aconteceu há tanto tempo, Hendricks garantiu não guardar rancor do antigo rival. O americano ainda relatou um encontro que teve com GSP nos bastidores da preparação para o evento.

"Ele não me deve nada, águas passadas são águas passadas. Não foi culpa do GSP, como eu disse, foi dos juízes. Eu conversei com ele ontem, ele não me incomoda, não tenho problema em vê-lo e falar com ele, porque como eu disse, não foi culpa dele", garantiu.

"Só queria saber como ele estava, eu não queria entrar em muitos detalhes com ele, porque ele é esse tipo de cara. Ele está focado agora. Eu sou um tipo diferente, gosto de relaxar, me divertir e curtir a vida. Ele só quer estar aqui".

Aos 34 anos, Johny Hendricks detém um cartel com 18 vitórias e sete derrotas no MMA. Borrachinha, seu adversário, ainda não sabe o que é perder como atleta profissional. São dez vitórias e nenhum revés.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo