Esporte

Thompson exalta camp livre da imprensa: "Perdia dias de treino"

Diego Ribas, em Nova York (EUA)

Ag. Fight

01/11/2017 16h41

Após fazer duas lutas seguidas contra Tyron Woodley pelo cinturão dos meio-médios (77 kg) - empate no primeiro encontro e derrota no segundo -, Stephen Thompson está escalado para voltar ao octógono diante de Jorge Masvidal no UFC 217, evento que será realizado nesse sábado (4) em Nova York (EUA). E, de acordo com o 'Wonderboy', a maior diferença entre as disputas de cinturão para o combate marcado contra 'Gamebred' é a tranquilidade do seu camp.

Durante conversa com jornalistas nesta quarta-feira (1º), Thompson revelou que encontrou dificuldades com a grande quantidade de compromissos com a imprensa para a promoção dos duelos contra Woodley. Na opinião do Wonderboy, além de ser algo estressante para o atleta, você perde preciosas horas que poderiam ser dedicadas aos treinos.

"Foi muito difícil, é algo que eu não estava acostumado. Sendo uma luta pelo título, tive que viajar muito para os compromissos com a imprensa. Nova York, Las Vegas... Isso é algo que eu não estava acostumado. E, com isso, você está perdendo dias de treino. Foi um pouco estressante. Isso até me faz pensar o que o Conor McGregor deve passar e o que o GSP e o Bisping tiveram que enfrentar. Faz parte, mas, dessa vez, passei a maior parte do tempo em casa, trouxe todos os meus companheiros de treino e me foquei somente na luta", declarou.

Atualmente na 2ª colocação no ranking dos meio-médios, Thompson enxerga apenas Robbie Lawler na sua frente, sem contar com o campeão Woodley, claro. E, mesmo após o presidente do Ultimate, Dana White, apontar que o vencedor do duelo entre 'Ruthless' e Rafael dos Anjos será o próximo a lutar pelo título, o Wonderboy deixou claro que, na sua opinião, uma vitória convincente pode lhe fazer furar a fila pela disputa pelo title-shot.

"Acho que se eu proporcionar um bom show sábado, conseguir uma boa vitória, vou continuar no topo e vão falar sobre eu lutar pelo título. Fui o número um por bastante tempo e o Robbie Lawler pulou para o número um depois que ele venceu o Donald Cerrone. Eu sou o número dois, mas acho que uma boa vitória ainda me coloca na frente pelo título. Sei que o Dana White disse que o vencedor da luta entre RDA e Lawler lutará pelo cinturão em seguida, mas muitas coisas que ele fala não acontecem. Então tenho que proporcionar um grande show no sábado", afirmou, antes de enaltecer a divisão dos meio-médios e apontar que essa é a categoria mais empolgante do Ultimate atualmente.

"É a melhor divisão do UFC no momento. Nós temos vários atletas subindo e todos eles são uns monstros. São jovens, duros e aguentam a pressão. Como eu disse, o Lawler é o primeiro colocado, mas pouco antes eu era o primeiro colocado. Então, atualmente, não temos somente um próximo desafiante ao cinturão. Por isso, acho que essa é uma das categorias mais empolgantes no UFC", analisou.

Contratado pelo UFC em 2012, Thompson coleciona boas vitórias na carreira em cima de grandes nomes do esporte, como Johny Hendricks e Rory MacDonald. Aos 34 anos de idade, o americano coleciona na carreira um cartel com 13 triunfos, dois reveses e um empate.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo