MMA

Joanna chora ao perder cinturão e pede que não a comparem com Ronda

Diego Ribas/Ag. Fight
A lutadora Joanna Jedrzejczyk chora após perder luta no MMA no sábado (4) Imagem: Diego Ribas/Ag. Fight

Diego Ribas, em Nova York (EUA)

Ag. Fight

05/11/2017 06h00

Grande favorita do UFC 217, evento realizado no último sábado (4) em Nova York (EUA), Joanna Jedrzejczyk não teve chances diante de Rose Namajunas e acabou superada ainda no assalto inicial. Com a marca de seis defesas consecutivas de cinturão, a polonesa estava a um passo de quebrar o recorde de Ronda Rousey, americana que desde que perdeu a invencibilidade pareceu se desencantar com o MMA. E este cenário parece que não agrada a peso-palha (52 kg).

Em conversa com os jornalistas presentes no evento, Joanna não escondeu a emoção e caiu em lágrimas brevemente quando relembrou a perda do título. Ao mesmo tempo em que enxugava as lágrimas, ela prometeu que voltará em breve e que manterá sua postura profissional, sem levar a derrota para o lado emocional.

"Não me compare com Ronda, corte essa besteira, eu não sou emocional. Não é nada personal. Treinei na America Top Team por semanas. Parabéns para a Rose, ela me pegou com um bom golpe e não sei o que houve. É luta, aceitamos o risco", analisou contendo as lágrimas.

Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Rose Namajunas é a nova campeã do peso palha do UFC Imagem: Josh Hedges/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Garantindo que voltará ainda mais forte, aderindo ao discurso padrão de atletas derrotados no octógono, a polonesa também revelou que o resultado negativo irá atrasar sua meta de lutar simultaneamente em duas categorias de peso

"Vou virar a página e olhar para frente, sou profissional. Tenho muitos objetivos e sonhos, tenho focos, quero cinturão de volta. Provavelmente meu objetivo será esse, mas m... acontecem. Foi uma surpresa. Eu queria subir para uma luta apenas depois do TUF , queria ter o cinturão em duas categorias", narrou, antes de pedir que seu tropeço não seja creditado a mais ninguém a não ser ela mesma.

"Não culpem o UFC por isso. Fiz apenas duas aparições na semana, e uma levou duas horas e a outra trinta minutos. Não foi nada de mais. Não coloque isso neles. Foi um erro no trabalho, apenas isso", finalizou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Redação
Topo