Esporte

Joanna Jedrzejczyk nega ter dado 'três tapinhas' em nocaute no UFC 217

Ag. Fight

Ag. Fight

07/11/2017 12h51

Joanna Jedrzejczyk foi nocauteada por Rose Namajunas no UFC 217, que aconteceu nesse sábado (4), em Nova York (EUA), e deu adeus ao seu reinado como campeã da divisão peso-palha feminino (52 kg) da organização. Mas o resultado da disputa de cinturão poderia ser diferente de acordo com a visão da polonesa. Segundo a ex-campeã, ela não teria dado os 'três tapinhas' em desistência no instante derradeira do confronto, quando sua oponente a acertava por cima.

No momento em que era atingida enquanto estava no chão, é possível identificar a ex-campeã batendo claramente duas vezes no octógono (assista abaixo ou clique aqui). Mas Joanna explicou, em entrevista ao programa 'MMA Hour', que sua intenção não era desistir da luta, mas sim se levantar. Para a atleta, tudo aconteceu muito rápido e, por isso, não era possível pensar em suas ações.

"Alguém disse que eu bati, eu nunca bati. Está brincando? Provavelmente foi que eu estava tentando me levantar, mas eu não bati. Foi um milésimo de segundo para mim. Eu sei que foi mais do que isso, desde o soco até a luta no chão, quando eu estava na posição de tartaruga. Mas, para mim, pareceu um milésimo de segundo, só que eu sei que foram alguns longos segundos. Foi completamente diferente do que as pessoas estão pensando", argumentou a polonesa.

Joanna ainda garantiu que não estava em sua melhor forma, já que estava sentindo-se mais lenta desde o aquecimento. A lutadora ressaltou que, a partir de um determinado momento do combate, parecia que estava fora do seu corpo e assistia o que acontecia de dentro do octógono.

"Acredite em mim, isso foi um erro. Eu sentia como se eu não estivesse lá. Eu me cortei e pareceu que eu estava do lado, apenas assistindo. Eu pensava: 'Me deixe ir, o que está acontecendo?'. Eu não vi o soco vindo, o poder do soco", contou a ex-campeã.

"Não era forte, mas naquele momento, eu não sabia o que estava acontecendo. Durante o aquecimento, eu estava me sentindo mais devagar que o normal. Não sei por que. Eu estava fora, mas não sei o motivo. Talvez tenha algo errado com a minha cabeça ou o meu cérebro. Preciso descobrir o que houve, porque isso não é normal. Tenho quase cem lutas no meu cartel de boxe e kickboxing. Eu lutei 15 vezes no MMA e isso nunca tinha acontecido antes".

Esta foi a primeira derrota da polonesa como profissional de artes marciais mistas. Joanna conquistou o cinturão em 2015 e era bem-sucedida em suas defesas até então. O nocaute aconteceu ainda no primeiro round, o que foi suficiente para Rose Namajunas se tornar a terceira campeã da categoria.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo