Topo

Esporte

Suposta vítima de Volkan Oezdemir alega que ficou inconsciente por 14 minutos

Ag. Fight

Ag. Fight

21/11/2017 12h40

Antes de pensar em desafiar Daniel Comier pelo cinturão dos meio-pesados (93 kg), Volkan Oezdemir precisará encarar a polícia. Isso porque o suíço foi preso nesse sábado (18) após ter sido acusado de agressão na Flórida (EUA). A vítima prestou depoimento sobre a confusão que aconteceu em agosto passado e garantiu que foi nocauteada pelo lutador. O atleta do UFC foi liberado no domingo depois de pagar a fiança de 10 mil dólares (cerca de R$ 33 mil).

De acordo com o depoimento prestado, uma pessoa chamada Kevin Cohen ouviu seu amigo gritar por socorro na entrada de um bar em Fort Lauderdale, na Flórida. Quando chegou ao local, a vítima se deparou com Sergio Sandoval desacordado e foi atingido, na sequência, por Oezdemir. Ele ainda alegou que ficou desacordado por 14 minutos e foi levado para o hospital mais próximo, onde foi tratado com sintomas de concussões e levou pontos por múltiplas lacerações, como noticiou o site 'MMA Fighting'.

A polícia local, que é a responsável pelas investigações, garantiu que tentou entrar em contato com Sandoval, mas não obteve resposta em nenhuma das tentativas. Por isso, o lutador irá responder apenas pela suposta agressão em Cohen, que foi quem prestou queixa.

A defesa do suíço argumentou que tudo não passou de um mal-entendido e que o atleta não é o agressor. O próprio Cohen afirma que não viu quem o agrediu, mas que pessoas que estavam presentes na hora da confusão garantiram que se tratava de Oezdemir.

Sobre o assunto, o UFC publicou um comunicado e assegurou que tem investigado o ocorrido para descobrir o que de fato aconteceu. A organização ainda ressaltou que nenhuma decisão será tomada antes que se descubra a verdade em relação à acusação.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte