Topo

Esporte

Tyron Woodley cobra UFC e pede punições contra Colby Covington

Ag. Fight

Ag. Fight

21/11/2017 18h52

Campeão meio-médio (77 kg) do UFC, Tyron Woodley foi apenas mais um dos lutadores atacados pela metralhadora ambulante que se tornou o americano Colby Covington. Por isso, o veterano se adiantou ao pedir por uma mudança de postura do evento em relação ao rival, que em sua visão merecia sofrer punições.

Em entrevista ao programa 'MMA Hour', Tyron foi direto ao ponto e afirmou que Colby envergonha a classe dos lutadores ao adotar postura tão polêmica, principalmente quando critica os brasileiros de forma preconceituosa. Mesmo assim, o atleta ainda foi convidado pelo evento para ajudar na divulgação do show realizado na Austrália, no último final de semana.

"Ele deveria ser suspenso pelo que falou do Brasil. Imagina se eu tivesse dito aquilo? Tyron Woodley dizendo aquilo no microfone? Você acha que eles iriam ignorar e me convidarem para um evento na Austrália? E, ainda mais vergonhoso, você decide ir à polícia porque foi atingido por um bumerangue? Cara, saia daqui, estou envergonhado. Tenho vergonha de dizer que ele está na divisão. Ele deveria ter sido expulso do UFC", narrou.

No mês passado, Colby lutou em São Paulo e venceu o ídolo local Demian Maia por pontos. A partir daí, suas críticas ácidas ao público brasileiro se tornaram frequentes e um personagem polêmico ganhou força à medida que ele se tornou o foco das notícias. Tudo isso, claro, possivelmente planejado para ganhar visibilidade necessária para brigar pelo cinturão do UFC.

"Ele está fazendo o que acha que tem que precisa para ter uma oportunidade de lutar pelo título. Se ele conseguir essa chance de ficar do outro lado do octógono contra mim, prometo que isso não vai ser bom para ele. Ele nunca mais vai voltar a lutar", prometeu.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte