Topo

MMA

Francis Ngannou promete usar sucesso no MMA para ajudar sua família

Matthew Stockman/AFP
Francis Ngannou Imagem: Matthew Stockman/AFP

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

22/11/2017 06h00

 

Na reta final de sua preparação para Alistair Overeem no UFC 218, evento que acontecerá no próximo dia 2 de dezembro, em Detroit (EUA), Francis Ngannou faz questão de ressaltar que não esquece de suas origens. Atual número quatro do ranking da divisão peso-pesado, o camaronês garantiu que usa o seu sucesso no MMA para ajudar a sua família em sua terra natal. Por isso, o objetivo do lutador é muito claro: chegar ao topo do esporte para proporcionar uma vida melhor a quem o ajudou durante sua infância.

Em conversa com jornalistas durante um treino aberto, em Las Vegas (EUA), nessa segunda-feira (20), Ngannou explicou que usa as lembranças do seu passado difícil como fonte de motivação para trilhar o seu caminho de sucesso no MMA. Além disso, se consagrar como um dos melhores no esporte seria algo primordial para poder retribuir todos os sacrifícios feitos pela sua mãe ao longo de sua vida.

"Eu não preciso ser bem-sucedido para pensar na minha mãe. Eu penso nela, eu tento apoiá-la, mesmo antes de trabalhar. Então, sim, eu a ajudo. Ela trabalhou a sua vida inteira pela gente, eu vi isso, então eu tento retribuir tudo o que ela fez. Posso te falar que foi muito difícil e nunca será fácil lá . Mas tem uma coisa boa nisso, esse passado é o que me torna o homem que eu sou hoje. Me dá forças. Tudo que sou hoje, eu devo ao meu passado. O meu passado me preparou e me tornou mais forte", relembrou o lutador de origem humilde.

"Acho que o fator principal para o sucesso no UFC é a motivação. Porque a minha força e o meu poder estão na minha mente. Quando eu olho para trás e me lembro de onde eu vim, da minha família, chega a ser assustador. Eu não quero voltar para aquilo, não quero que os meus filhos precisem viver as mesmas coisas que eu vivi. Isso é a minha motivação. Quando eu olho para a minha família, quando eu olho para a minha mãe, eu quero dar uma condição melhor de vida. Eu quero que ela sinta orgulho de mim, ela deu tudo o que tinha para a gente. Essa é a minha motivação".

O camaronês afirmou, portanto, que espera que uma vitória em seu próximo desafio o coloque como próximo da fila para poder disputar o cinturão da sua categoria. Mesmo com os pedidos recentes de Fabrício Werdum para ter uma nova oportunidade de se tornar o campeão, Ngannou argumentou que é um candidato melhor que o veterano e que seu retrospecto atual de cinco triunfos seguidos o credencia para isso.

"Antes de tudo, o Werdum já lutou pelo cinturão e não foi há muito tempo. Então, eu acho que o Werdum merece uma nova chance, mas agora, eu acho que mereço mais. Tenho cinco vitórias consecutivas, se eu vencer , vão ser seis. E isso vai me colocar em uma boa colocação no ranking, talvez bem perto dele. Se eu ganhar essa luta, eu serei o desafiante número um. Não tem nada oficial, sobre uma luta pelo cinturão, mas eu tenho certeza que é isso que vai acontecer. Eu sou o próximo desafiante. Cain Velasquez está machucado, Fabrício Werdum já lutou com esse campeão, então não tem como evitar isso", opinou o peso-pesado.

Para atingir os seus objetivos, o camaronês se prepara para manter a boa sequência em seu cartel no 'co-main event' do UFC 218. Com apenas uma derrota em seus 11 combates, como profissional, Ngannou nunca deixou que os juízes laterais decidissem as suas vitórias.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!