Topo

MMA

José Aldo destaca preparação nos EUA para reconquistar cinturão do UFC

Buda Mendes/Getty Images
Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Felipe Castello Branco, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

28/11/2017 08h50

 

Seis meses após ser nocauteado por Max Holloway e perder o cinturão peso-pena (66 kg) do Ultimate, José Aldo fará uma revanche contra o rival e terá a chance de recuperar o título que lhe pertenceu durante cerca de quatro anos. E, para sair vitorioso, o lutador fez algo que não está acostumado: passou uma temporada treinando nos Estados Unidos. Ao que tudo indica, o brasileiro parece confiante de que os meses de dedicação aos treinos no exterior podem fazer a diferença a seu favor na hora do combate.

Durante uma conversa com jornalistas na academia Nova União, no Rio de Janeiro, Aldo exaltou os treinos feitos nos EUA e destacou que atravessa grande momento tanto fisicamente quanto tecnicamente. O brasileiro ainda aproveitou para elogiar a atitude de Holloway, que aceitou trocar de adversário em tão pouco tempo - o Campeão do Povo entrou no lugar de Frankie Edgar, que se contundiu a menos de um mês do combate.

"Campeão é aquele que começa defendendo o cinturão. Ele tem isso na cabeça e ia fazer contra o Edgar. Por isso que ele não saiu da luta. Fico feliz dele ter aceitado. Ele tinha o direito como campeão, mas tinha que botar esse cinturão em jogo. Agora é uma nova vida, uma nova chance e eu vou lá pegar. O cinturão volta para cá. Estou muito bem fisicamente e tecnicamente. Tive tempo de ir aos EUA e evoluir muito e aprender coisas novas para ajudar no meu jogo", declarou, antes de enaltecer, especificamente, os treinos de boxe no exterior.

"Evoluí muito. A gente tinha uma visão de que eu tinha um boxe bom, mas chegando lá e treinando com vários campeões mundiais eu vi que era apenas um iniciante e tinha muito a evoluir", afirmou.

Inicialmente escalado para encarar Ricardo Lamas no dia 16 de dezembro, Aldo deixou claro que a repentina mudança de adversário e data não mudou a sua estratégia para o combate. De acordo com o brasileiro, o seu foco está voltado para as suas armas e não para o jogo do seu rival.

"Não muda nada. Quanto mais rápido para mim, melhor. Tinha duas semanas a mais, mas já vinha treinando quatro rounds para lutar três. Acrescentamos mais um e assim o corpo não sofre tanto. Estou muito motivado. Acho que não muda muita coisa e me sinto muito mais preparado do que na outra vez. Estou pensando em mim e não no que o meu adversário tem para fazer. Quero ir lá para dentro e atacar o tempo todo, ir para cima. Esse foi o Aldo que chegou onde chegou. Pouco me importa o que ele vai fazer", apontou.

Aldo e Holloway se enfrentaram no UFC Rio em junho passado, quando o americano nocauteou o brasileiro e levou o título da categoria. Agora, os pesos-penas voltarão a bater de frente no show de número 218, evento que está marcado para o próximo sábado (2) em Detroit (EUA).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!