Topo

Esporte

TJ Dillashaw descarta revanche imediata e exige que Garbrandt encare 'caminho difícil'

Ag. Fight

Ag. Fight

28/11/2017 12h02

Depois de conquistar o cinturão dos galos (61 kg) no UFC 217, que aconteceu no último dia 4 de novembro, em Nova York, TJ Dillashaw está satisfeito por ter conseguido nocautear o rival Cody Garbrandt, embora garante que preferiria ter lutado durante todos os cinco rounds previstos. E mesmo reconhecendo o potencial do ex-campeão da categoria, o americano deixa claro que, por ele, seu adversário precisa percorrer um caminho difícil antes de conseguir uma nova chance de lutar pelo título.

Por sua vez, Garbrandt pediu por uma chance imediata de fazer uma revanche com Dillashaw logo após ser derrotado no co-main event do UFC 217. Duelo este que não parece estar nos planos do atual campeão. Isso porque Dillashaw garantiu, em entrevista ao site 'FloCombat', que 'No Love' precisará reconstruir o seu caminho até o topo, e que isso pode não ser tão rápido.

"Conseguir a finalização e conseguir a vitória são as coisas mais importantes. Eu preferiria ter batido nele por cinco rounds, para provar que sou um lutador melhor, e finalizá-lo no quinto round, como costumo fazer nas minhas lutas", provocou o atual campeão.

"Ele não merece uma revanche. Ele nunca defendeu o cinturão. Na minha cabeça, você não é o verdadeiro campeão até defender o seu título. Ele nunca defendeu, e foi nocauteado no segundo round. Eu perdi por decisão dividida contra Cruz, enquanto os representantes do UFC me disseram que eles acharam que eu tinha ganhado. Me diz como isso faz sentido. Ele vai ter que reconstruir o seu caminho".

Mesmo sem o título, Garbrandt ainda ocupa a primeira colocação do ranking oficial do UFC e é seguido por outros nomes fortes na categoria como Dominick Cruz, Raphael Assunção, Jimmie Rivera e John Lineker, respectivamente. Talento, o jovem ex-campeão recebeu elogios do rival, que não entanto frisou que o percurso do seu ex-companheiro de treinos tem que ser duro.

"Garbrandt é bom o suficiente para ter outra chance de disputar o cinturão, mas ele tem lacunas no seu jogo e acho que consegui provar isso. Eu acho que muitas pessoas têm medo do seu poder e que alguns caras na divisão podem lidar com ele. Será uma estrada difícil. Ele é bom o suficiente, mas será difícil", analisou o atleta.

Dillashaw já havia sido o campeão da categoria em 2014, quando nocauteou o brasileiro Renan 'Barão'. Depois da conquista, o americano foi bem-sucedido em duas defesas até ser derrotado por decisão dividida dos juízes laterais por Domick Cruz.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte