Topo

Esporte

Tyron Woodley solta o verbo e acusa Dana White de "delirar"

Ag. Fight

30/11/2017 13h28

Mesmo com os pedidos recentes de Tyron Woodley para que Nate Diaz aceite enfrentá-lo, esse confronto não deve acontecer. Isso porque o próprio Dana White negou a possibilidade do peso-leve (70 kg) desafiar o atual campeão dos meio-médios (77 kg), como havia sido divulgado pelo próprio 'T-Wood'. Inconformado com a negativa, o atleta soltou o verbo e chamou o presidente do UFC de delirante após ser desmentido.

Nessa terça-feira (28), White comentou, em conversa com jornalistas em Las Vegas (EUA), que toda essa história envolvendo Woodley e Diaz começou como um pesadelo. Isso porque o atual campeão dos meio-médios (77 kg) tedia dito ao UFC repetidas vezes que precisa passar por uma cirurgia no ombro. Mas o choque do cartola se deu quando o americano começou a afirmar que iria lutar com o peso-leve, quando "não era verdade".

Em entrevista ao site 'MMA Fighting', Woodley garantiu que o confronto contra Diaz era uma possibilidade e que já se preparava apara enfrentá-lo. Além disso, o americano garantiu que a quantia exorbitante exigida pelo seu adversário foi o que impossibilitou a negociação.

"Dana delirante. Ele constantemente me rebaixa como lutador, enquanto o seu trabalho é promover os seus atletas, principalmente os campeões. Por que eu comecei o camp e por que Nate fez um pedido de uma bolsa de 15 milhões de dólares (aproximadamente R$ 50 milhões) se não existia uma luta? É óbvio que eles não encontram a estrela de sucesso que queriam ainda. Isso foi uma realidade e eles sabem. Os termos financeiros exigidos por Nate tornaram tudo impossível", assegurou o atleta.

O atual campeão dos meio-médios tornou público o confronto contra Nate Diaz ao usar um programa para desafiar o adversário e pedir que ele "não tivesse medo" de aceitar o combate supostamente previsto para o UFC 219 - evento que acontecerá no dia 30 de dezembro, em Las Vegas. Contudo, um dos treinadores do peso-leve garantiu que para essa luta acontecer, seria preciso um contrato em torno de R$ 50 milhões.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte