MMA

Treinador coloca em xeque retorno de GSP ao UFC após tratamento

Minas Panagiotakis/Getty Images
Imagem: Minas Panagiotakis/Getty Images

Ag. Fight

Ag. Fight

12/12/2017 11h02

 

Georges St-Pierre finalizou Michael Bisping no UFC 217 - realizado no último dia 4 de novembro, em Nova York (EUA) - e se tornou o campeão linear dos médios (84 kg). Contudo, para tratar de uma úlcera no cólon, o lutador optou por deixar o seu cinturão vago e assim não estagnar a divisão. Sem uma previsão de quando o canadense pode voltar ao octógono, um dos seus treinadores colocou em dúvida se isso acontecerá um dia.

Em entrevista ao programa 'MMA Hour', John Danaher, técnico de jiu-jitsu de 'GSP', explicou que a decisão de retomar a sua carreira depois do tratamento só pode ser tomada pelo atleta. Contudo, o medicamento pode levar até oito meses para apresentar os seus efeitos e St-Pierre só poderá pensar em voltar ao octógono depois deste período.

"Eu não quero falar sim ou não, porque não é a minha decisão. Essas são decisões extremamente pessoais que o Georges tem que tomar. Mais do que isso, elas precisam ser tomadas sem ser por impulso. São decisões que podem mudar a vida dele, então devem ser tomadas com base na reação do Georges com os medicamentos que ele está usando para tratar a úlcera no cólon. Pelo que eu entendo, as medicações para tratar colite levam um tempo considerável para fazer efeito, de três a oito meses, antes que você note mudanças. Precisamos ver como ele vai reagir com o medicamento e tomar uma decisão a partir disso", explicou o treinador.

Caso GSP queira retornar ao UFC no futuro, esta não será a primeira pausa do lutador, que ficou quase quatro anos sem realizar confrontos oficiais antes da edição 217 do show. E, para Danaher, essa nova decisão do seu pupilo para dar continuidade a sua carreira também deve ser tomada pelo amor que o canadense tem pelo esporte.

"O que eu não gosto de ver são as pessoas lutando porque elas acham que devem. Esse é um esporte muito, muito difícil. Eu não acho que muitas pessoas sabem o rigor que é participar de um camp do nível de um campeonato. Se você não está 100% comprometido com o projeto e não é algo que você vai aproveitar de alguma maneira, você não precisa amar todos os aspectos, então não é o que você deve fazer", opinou Danaher.

Com a sua atuação em Nova York, o canadense havia conquistado o cinturão linear dos médios e precisaria unificar a categoria ao enfrentar Robert Whittaker, que possui o título interino da divisão. Como St-Pierre deixou o seu posto vago, o australiano se tornou o único campeão dos médios e defendera seu cinturão diante de Luke Rockhold.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte - MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo