Topo

MMA

Wilson Reis afasta obrigação por vitória após duas derrotas seguidas

Jamie Squire/Getty Images
Wilson Reis (direita) durante luta contra Demetrious Johnson Imagem: Jamie Squire/Getty Images

Lais Rechenioti, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

12/12/2017 06h00

Depois de acumular uma sequência com três vitórias consecutivas, Wilson Reis tropeçou em seu encontro com Demetrious Johnson e, na sequência, com Henry Cejudo. Com isso, o lutador acumulou duas derrotas seguidas pela primeira vez no UFC mas, apesar dos resultados negativos e da pressão para voltar a vencer, o brasileiro garantiu que não se sente obrigado a vencer em seu próximo desafio no octógono.

Com os dois resultados negativos recentes, o brasileiro não só precisa voltar a ganhar, mas provar para o UFC que merece continuar no topo da lista dos pesos-mosca (57 kg) na maior organização de MMA do mundo,o que também afasta de vez qualquer risco de ser cortado do show. Por isso, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, Reis revelou que tem aprimorado sei jogo, o que o faz não sentir a pressão sofrida em seu cartel.

"Não sinto obrigação de vencer, mas sei que tenho que vencer. Não gosto de lutar com obrigação. Eu sempre luto para ganhar, mas também sempre luto para soltar a estratégia, para encaixar os golpes treinados na preparação", garantiu o lutador.

"Então, é óbvio que quando a gente ganha tudo é bom: a vitória, o dinheiro. Mas sou um lutador e amo o que faço no esporte do MMA e uma coisa que é muito importante também é executar as técnicas na luta, para cada vez conquistar mais fãs e dar um prêmio para os fãs com uma técnica bonita, um nocaute, uma finalização. Mas sei que é uma luta importante, que tenho que ganhar a minha próxima luta, óbvio, mas tudo pode acontecer. Ainda mais agora que tem muito cara bom, muito cara novo, eles estão sempre renovando a grade de atletas, então não pode dar bobeira".

Em abril passado, Reis teve a sua oportunidade de conquistar o cinturão dos moscas, mas acabou derrotado pelo atual campeão da categoria, Demetrious Johnson. O brasileiro explicou que, além de ter enfrentado um grande adversário - que é o maior campeão da história do UFC com 11 defesas de título bem sucedidas -, precisou lidar com o pequeno intervalo entre a disputa e o camp de seu combate anterior.

"Eu estava vindo de uma sequência boa quando perdi. Perdi o título, a primeira derrota para o Demetrious, foi para um cara espetacular, um grande atleta. Ele é muito bom em todas as áreas, infelizmente me senti muito fadigado e muito cansado do camp anterior que tinha feito, porque tinha lutado oito semanas antes da luta pelo título. E fiz um outro camp em seguida, então acho que isso me desgastou um pouco para manter a estratégia. E perdi. O Demetrious Johnson é o maior campeão de todos os tempos do UFC, o campeão da minha categoria", elogiou o atleta.

Sem lutar desde setembro, o lutador revelou que espera retornar ao octógono ao lado da sua torcida. Com o UFC Belém marcado para o próximo dia 3 de fevereiro, Reis garantiu que tem interesse em participar do evento em terras brasileiras, apesar de não haver nenhum acerto com a maior organização de MMA do mundo.

"Não tenho planos ainda para o meu próximo adversário. Mas eu queria muito lutar no UFC Belém. O UFC Belém ou em qualquer evento em março, vou estar pronto. Então, estamos começando as negociações, mas não tenho o evento e nem ninguém em vista. No meu caso, queria muito lutar o UFC Belém, mas nada ainda. Eu quero muito lutar no UFC Belém, então vamos cruzar os dedos para que eu consiga negociar com algum atleta aí", revelou o brasileiro.

Atualmente, o atleta ocupa a sexta posição do ranking oficial da sua divisão no UFC. Mesmo com suas duas derrotas consecutivas, Reis garantiu que pretende voltar a disputar o título. Aos 32 anos, o lutador acumula 22 vitórias em seu cartel, em seus 30 combates como profissional.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!