Esporte

Cormier analisa desgaste com rivalidade com Jon Jones: "Perdi anos da minha vida"

Ag. Fight

Ag. Fight

13/12/2017 14h32

Daniel Cormier voltou a ser o campeão dos meio-pesados (93 kg) depois que Jon Jones testou positivo para o uso de substâncias ilegais durante o UFC 214 - em julho passado, em Anaheim (EUA). Novamente em posse do cinturão, 'DC' já tem um novo desafio marcado, desta vez contra Volkan Oezdemir no mês de janeiro. Mas ao contrário do que aconteceu durante sua rivalidade com 'Bones', o americano garantiu que desta vez não se preocupa mais com as atividades dos seus adversários fora do octógono.

Em novembro passado, o atual campeão esteve perto de ficar sem oponente na disputa pelo cinturão, uma vez que Oezdemir foi preso por agressão. Mas após pagar a fiança e ser liberado, o UFC assegurou que o suíço permanecerá como o desafiante de Cormier no UFC 220 - evento marcado para o próximo dia 20 de janeiro, em Boston (EUA). Após tudo isso, DC revelou que não se preocupa mais com os problemas que os seus adversários se envolvem já que gastou toda a sua energia com Jones.

"Eu estava apenas pensando em passar para o próximo cara. Se tiver que ser outra pessoa, será outra pessoa. Eu não tenho mais energia para essas questões extracurriculares desses caras. Se você vai ser preso, então seja preso. Quem liga? Se você vai se meter em alguma confusão, você vai se meter em alguma confusão. Eu não fiz nada. Que seja. Vou passar apenas para o próximo adversário. Não vou mais lidar com isso", revelou o atual campeão.

"Sinto que perdi anos da minha vida lidando com essa m*** toda com Jones. Em questão de argumentação, lutar, preocupação em saber se iríamos lutar e quando. Perdi tempo e energia gastos em coisas fora do meu controle. Então, se o Volkan Oezdemir for preso, se Alexander Gustafsson fizer algo que o coloque em problemas, eu vou passar para o próximo. É assim que vai ser para mim. No momento, todos eles não têm rostos até a noite da luta, até nos cruzarmos no octógono. São apenas nomes, eu vou lutar com qualquer nome que seja".

Depois do novo caso de doping envolvendo Bones, o último confronto entre os lutadores passou a não ter resultado. Contudo, originalmente Cormier foi nocauteado no terceiro round e, para o próprio lutador essa foi a forma que determinou o final do combate, e o sentimento jamais será esquecido

"No dia 29 de julho, eu estava lá. Eu estava no octógono no dia 29 de julho em Anaheim, e estava indo tudo bem até não estar mais. Perdi a luta. Isso não mudou. Então, preciso ir lá e lutar com Volkan Oezdemir, bater nele e me sentir eu mesmo de novo. Sinto que tem um fedor em mim. É como se eu tivesse sido pisoteado por um gambá e estou cheirando mal por toda a parte. Então, até que eu tome um bom banho e tire esse odor de mim ao bater em Volkan Oezdemir, vou me sentir dessa maneira. Eu sou assim. Sou um competidor. Eu sei que perdi. Não posso apagar a minha memória, ainda tenho pesadelos", garantiu DC.

Novamente como campeão da categoria, Cormier subirá ao octógono para sua quinta defesa do cinturão. O lutador vem de quatro vitórias consecutivas e mais o seu confronto sem resultado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo