Topo

Esporte

Eddie Alvarez ignora título dos leves e pede pela criação de novo cinturão

Ag. Fight

Ag. Fight

13/12/2017 13h04

Eddie Alvarez subiu no octógono no último dia 2 de dezembro, em Detroit (EUA), e nocauteou Justin Gaethje em uma batalha épica pela divisão peso-leve (70 kg). O confronto não só empolgou os fãs como garantiu que os atletas recebessem o bônus pela 'Luta da Noite'. Depois dessa performance, o ex-campeão não só pediu por mais combates desse tipo, mas também exigiu que um novo cinturão seja criado: o de 'Lutador Mais Violento'.

A criação de um novo título, na opinião de Alvarez, se dá pelo fato da sua categoria estar estagnada. Para o americano, como os campeões dos leves são Conor McGregor e Tony Ferguson, todos os outros lutadores deverão esperar antes que possam ter uma chance. Além disso, o ex-campeão garantiu, em entrevista ao programa 'MMA Hour', que colocar Kevin Lee na disputa do cinturão interino desmerece a conquista do 'El Cucuy'.

"Nenhuma m*** é definida pelo título. E para ser honesto, isso não tem muito valor. Que valor que poderia ter? Tem um cara interino, que venceu o número sete para ser campeão. Isso não é ser campeão", opinou o americano.

"Você não pode trazer o sétimo cara do ranking e colocá-lo contra o desafiante número um, que o vence e agora é o campeão. Isso é bobagem, em qualquer organização, qualquer esporte. E ainda tem o campeão que não faz defesas. Então o valor do cinturão se perde. Para mim, deve ser feito outro cinturão. O cinturão do 'Mais Violento'. Podemos inventar o cinturão que quisermos. Quero enfrentar os melhores lutadores e quero que eles sejam violentos. Quero que os fãs pulem e vibrem da mesma forma que fizeram no dia 2 de dezembro, em Detroit. Aquilo me fez bem, então quero continuar me sentindo bem com as lutas que faço".

Com dois cinturões disponíveis, Alvarez acredita que demorará até que um novo lutador possa se tornar o novo desafiante. E, de acordo com o americano, essa situação é sua culpa. Isso porque McGregor se tornou o campeão da categoria ao nocauteá-lo, em novembro de 2016.

"Sou realista. Sempre vou visar o cinturão de ouro. Eu sinto que f*** tudo, perdi o meu cinturão e estou p*** com isso. Mas estou sendo realista. Não posso, não podemos fazer o Conor voltar, ele vai pedir algumas coisas, vai demorar até que ele defenda o cinturão. Tony está esperando por Conor. Tony vai sentar, ele vai esperar por essa luta com o Conor e tentar conseguir um pagamento gordo", lamentou o ex-campeão.

O americano se tornou o campeão dos leves ao nocautear Rafael dos Anjos, ainda no primeiro round da luta principal do evento que aconteceu em julho de 2016. Em sua primeira defesa, contra McGregor, Alvarez foi derrotado e deu adeus ao posto mais alto da categoria.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte