Topo

MMA

Treinador promete que Holly Holm chocará o mundo ao vencer Cris 'Cyborg'

Justin Edmonds/Getty Images/AFP
Imagem: Justin Edmonds/Getty Images/AFP

Ag. Fight

19/12/2017 17h06

Holly Holm terá mais uma vez a chance de se tornar a primeira mulher a ser campeã em duas categorias de peso no UFC no próximo dia 30 de dezembro. Na ocasião, a atleta medirá forças com Cris 'Cyborg', lutadora que permanece invicta no MMA desde 2005 e dona de amplo favoritismo para a disputa. Mesma assim, a americana parece confiante para o confronto.

Pelo menos é o que garante seu treinador Mike Winkeljohn, que previu que Holly novamente irá chocar o mundo, assim como fez em 2015 ao nocautear a até então invicta Ronda Rousey, no UFC Austrália. Para isso, porém, ela terá que encarar a campeã peso-pena (66 kg), uma rival mais forte e mais pesada, além de especialista em muay thai,

"Você que saber? Nos bastidores da luta coma Ronda, nós estávamos confiantes muito confiantes que tínhamos o jogo certo para vencer a Ronda. Todo mundo pensava que éramos malucos, todos pensavam que a Holly era maluca quando lutou com a Christy Martin", afirmou durante entrevista ao programa 'Submission Radio', garantindo que sua pupila está afiada para fazer o mesmo com a brasileira.

"Naquela época, a Christy Martin nocauteava todo mundo e a Holly fez a luta parecer fácil. E teve aquele momento, que chamo de 'Momento Christy Martin', que ela deu um soco e a Holly esquivou e a Martin quase caiu nas cordas. Adivinhe o quê? A Ronda fez a mesma coisa, e vai acontecer de novo com a Cris Cyborg. Ela vai ter esse mesmo momento", garantiu.

Multicampeã de boxe, Holm dominou diversas categorias de peso nos ringues antes de migrar em definitivo para as artes marciais mistas. Por isso, a atleta está acostumada com luta longas, que na maioria das vezes chegavam aos dez rounds previstos como limite dos duelos. E o preparo físico pode ser uma das armas da atleta para encarar a brasileira Cyborg.

"Holly vai vencer Cyborg no final da luta. Você sabe, algo como round quatro ou cinco, e ela vai vencer essa luta e chocar o mundo de novo", prometeu.