MMA

Daniel Cormier cogita desafiar campeão dos pesados para superluta

Ethan Miller/Getty Images
Imagem: Ethan Miller/Getty Images

Ag. Fight

Ag. Fight

22/12/2017 14h24

Daniel Cormier se prepara para realizar mais uma defesa de cinturão dos meio-pesados (93 kg) no UFC 220, que acontecerá no dia 20 de janeiro, em Boston (EUA), contra Volkan Oezdemir. Aos 38 anos, o atual campeão revelou que ainda não pensa em se aposentar, mas também não se sente obrigado a conquistar mais nada. Por isso, retornar para sua divisão de origem e disputar o título dos pesados parece ser uma boa opção para o americano.

Na luta principal da edição 220 do show, Stipe Miocic também defenderá o seu cinturão, contra Francis Ngannou pelo peso-pesado. E isso parece ter acendido uma chama em DC, afinal, mesmo sem saber quem sairá como vencedor, o americano garantiu que pode voltar para a sua categoria de origem.

"Seria a melhor coisa do mundo. Mas precisaria ser avaliado. Algumas conversas e um plano sólido para tentar voltar a esse peso e conseguir competir com esses caras. Porque eu não vou entrar lá para perder e dizer que dei o meu melhor. Se eu enfrentar Miocic ou Ngannou, vou vencer. É assim que eu sou. Então, precisaria que eu e o meu time pensássemos em um plano sólido em como eu conseguiria aumentar de peso de forma saudável e forte. Precisaria chegar perto dos 110 kg para lutar com esses caras", assegurou o americano, em entrevista ao site 'MMA Junkie'.

Profissional desde 2009, o atual campeão dos meio-pesados foi derrotado apenas por Jon Jones, em 2015. No segundo encontro dos lutadores, em julho passado, Cormier havia perdido novamente, mas o seu adversário foi testado positivo em um exame da USADA (agência de antidopagem americana) e o confronto passou a não ter resultado. Apesar dos revezes, 'DC' revelou que acredita que fez o suficiente como lutador de MMA

"Não tenho que fazer mais nada. Só estou lutando agora porque eu amo esse esporte. Acho que a minha carreira fala por si mesma. Independentemente de qualquer coisa. Sei que estive empatado com Jones e tudo mais, mas sinto que eu fiz o suficiente. Não estou atrás de mais nada. Só estou lutando porque amo a competição. Então, estou totalmente seguro na forma que a minha carreira está e até onde ela vai", analisou o atual campeão.

Atleta do UFC desde 2013, Cormier acumula oito vitórias no octógono e conquistou o cinturão em 2015, ao finalizar Anthony Johnson. Depois disso, o atual campeão realizou duas defesas bem-sucedidas até enfrentar Jones pela segunda vez e se nocauteado. No entanto, com o doping do rival e a luta sendo considerada sem resultado, o título voltou para as mãos de DC.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte - MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo