Topo

MMA

Daniel Cormier cogita desafiar campeão dos pesados para superluta

Ethan Miller/Getty Images
Imagem: Ethan Miller/Getty Images

Ag. Fight

Ag. Fight

22/12/2017 14h24

Daniel Cormier se prepara para realizar mais uma defesa de cinturão dos meio-pesados (93 kg) no UFC 220, que acontecerá no dia 20 de janeiro, em Boston (EUA), contra Volkan Oezdemir. Aos 38 anos, o atual campeão revelou que ainda não pensa em se aposentar, mas também não se sente obrigado a conquistar mais nada. Por isso, retornar para sua divisão de origem e disputar o título dos pesados parece ser uma boa opção para o americano.

Na luta principal da edição 220 do show, Stipe Miocic também defenderá o seu cinturão, contra Francis Ngannou pelo peso-pesado. E isso parece ter acendido uma chama em DC, afinal, mesmo sem saber quem sairá como vencedor, o americano garantiu que pode voltar para a sua categoria de origem.

"Seria a melhor coisa do mundo. Mas precisaria ser avaliado. Algumas conversas e um plano sólido para tentar voltar a esse peso e conseguir competir com esses caras. Porque eu não vou entrar lá para perder e dizer que dei o meu melhor. Se eu enfrentar Miocic ou Ngannou, vou vencer. É assim que eu sou. Então, precisaria que eu e o meu time pensássemos em um plano sólido em como eu conseguiria aumentar de peso de forma saudável e forte. Precisaria chegar perto dos 110 kg para lutar com esses caras", assegurou o americano, em entrevista ao site 'MMA Junkie'.

Profissional desde 2009, o atual campeão dos meio-pesados foi derrotado apenas por Jon Jones, em 2015. No segundo encontro dos lutadores, em julho passado, Cormier havia perdido novamente, mas o seu adversário foi testado positivo em um exame da USADA (agência de antidopagem americana) e o confronto passou a não ter resultado. Apesar dos revezes, 'DC' revelou que acredita que fez o suficiente como lutador de MMA

"Não tenho que fazer mais nada. Só estou lutando agora porque eu amo esse esporte. Acho que a minha carreira fala por si mesma. Independentemente de qualquer coisa. Sei que estive empatado com Jones e tudo mais, mas sinto que eu fiz o suficiente. Não estou atrás de mais nada. Só estou lutando porque amo a competição. Então, estou totalmente seguro na forma que a minha carreira está e até onde ela vai", analisou o atual campeão.

Atleta do UFC desde 2013, Cormier acumula oito vitórias no octógono e conquistou o cinturão em 2015, ao finalizar Anthony Johnson. Depois disso, o atual campeão realizou duas defesas bem-sucedidas até enfrentar Jones pela segunda vez e se nocauteado. No entanto, com o doping do rival e a luta sendo considerada sem resultado, o título voltou para as mãos de DC.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!