MMA

Confiante, Holly Holm diz que dará revanche a Cyborg caso vença no UFC 219

AFP PHOTO / ROSLAN RAHMAN
Holly Holm acerta chute no rosto de Bethe Correia Imagem: AFP PHOTO / ROSLAN RAHMAN

Ag. Fight

24/12/2017 12h25

 

Holly Holm subirá ao octógono para enfrentar mais uma grande adversária em sua carreira. No último evento do ano, a lutadora irá encarar Cris "Cyborg" na luta principal do card do dia 30 de dezembro, em Las Vegas (EUA). Otimista de que sairá do UFC 219 não só com a vitória, mas também com o cinturão da divisão peso-pena (66 kg), a ex-pugilista já anunciou que está disposta para dar uma revanche à brasileira, assim como teve com Ronda Rousey.

Em 2015, Holm contrariou todas as expectativas e nocauteou Rousey no segundo round. A americana revelou, em conversa com os jornalistas por telefone, que sempre esteve disposta a oferecer uma revanche para a ex-campeã da divisão peso-galo (61 kg), mas não obteve certeza de que sua adversária voltaria a lutar e, por isso, "cansou de esperar".

"Estava aberta em dar a ela uma revanche. Mas não tive nenhuma resposta se ela queria voltar e quanto tempo levaria para isso acontecer. Então, acho que essa situação é diferente", revelou a lutadora.

A americana garantiu que segue disposta a oferecer uma revanche a Cyborg caso saia com a vitória no UFC 219. E, ao contrário do que aconteceu depois do seu encontro com Rousey, Holm afirmou que está confiante de que a brasileira não interromperá a sua carreira se for derrotada.

"É claro que direi que sim. Acho que todos merecem uma revanche. Esse esporte se trata disso. Esse é o espírito de luta e estou aberta para isso. Sinto que a Cris é uma pessoa competitiva e treina duro. Acho que ela e a Ronda são pessoas diferentes. Sinto que a situação depois da luta vai ser diferente. Não acho que a Cris vai querer sentar por um ano e nem nada do tipo. Quer dizer, não sei, mas sinto que tem uma chance de uma revanche acontecer", analisou.

Esta será a segunda luta de Holm como peso-pena no UFC. Em sua estreia na divisão, a americana enfrentou a holandesa Germaine de Randamie pelo cinturão inaugural, mas foi derrotada por decisão unânime dos juízes laterais. Como profissional de MMA, a ex-boxeadora acumula 11 vitórias no seu cartel, sendo oito por nocaute, e três derrotas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte - MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Topo