Topo

Esporte

Cris Cyborg cobra punição para fotógrafo que a chamou de "homem"

reprodução/Instagram
Fotógrafo de adversária chamou Cris Cyborg de "homem" em post no Instagram Imagem: reprodução/Instagram

Ag. Fight

01/01/2018 16h04

Uma situação no mínimo lamentável aconteceu logo após a vitória de Cris 'Cyborg' em cima de Holly Holm no UFC 219, evento realizado no último sábado (30) em Las Vegas (EUA). Após o combate, um representante da renomada academia Jackson Wink MMA, onde treina a americana, publicou uma foto da brasileira no Instagram a chamando de "homem". E não demorou para que a campeã peso-pena (66 kg) respondesse o insulto.

Através da mesma rede social, Cyborg compartilhou um print da ofensiva publicação e lamentou o ocorrido. A atleta, campeã peso-pena (66 kg) do UFC e lutadora invicta no MMA desde 2005, pediu uma punição para o membro da renomada academia, que estava credenciado para cobrir o evento.

"Não é aceitável que um representante oficial da Jackson Wink MMA me chame de transgênero na sequência da minha luta. Seu fotógrafo oficial recebeu uma credencial de bastidores para participar do UFC e espero que uma desculpa ou sua capacidade de obter credenciais para futuros eventos do UFC sejam afetadas por essas ações", escreveu a brasileira.

Cyborg e Holly protagonizaram uma verdadeira guerra de cinco rounds na luta principal do UFC 219. A brasileira saiu com a vitória na decisão unânime dos juízes, naquela que foi sua apresentação mais longa da carreira.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte