Esporte

Matheus Nicolau exalta vitória no UFC e afasta justificativas por flagra no doping

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

03/01/2018 06h00

Após passar mais de um ano afastado do octógono enquanto cumpria uma suspensão por um flagrante em um exame antidoping, Matheus Nicolau voltou a subir no cage no último sábado (30) e conseguiu uma boa vitória em cima de Louis Smolka por decisão unânime dos juízes. E diferentemente de muitos atletas que já passaram por situação parecida, o brasileiro não tentou justificar a sua punição.

Durante uma conversa com jornalistas após o combate, Nicolau demonstrou tranquilidade para falar de sua suspensão e deixou claro que sabe que nada apagará a sua falha no antidoping. Mas por outro lado, o brasileiro exaltou o tempo afastado do cage onde ele pôde trabalhar e aprimorar sua técnica.

"Em primeiro lugar, não imagino apagar a minha suspensão por doping. Foi algo que aconteceu na minha carreira e eu sou bem tranquilo quanto a isso, recebo tudo de peito aberto. Estou bem tranquilo pelo que aconteceu, sei da minha inocência. Quem acompanhou o caso sabe como foi, não é algo que tento apagar, pelo contrário, isso fez eu crescer bastante. Essa vitória não apaga nada, simplesmente mostra porque eu estou aqui lutando contra os melhores", declarou.

Como esperado, para poder estar no octógono no último dia 30 de dezembro, Nicolau teve que deixar as festividades do natal e as celebrações com os amigos de lado. Mas isso não pareceu ser um problema para o brasileiro, que festejava a triunfo que mais tarde lhe garantia a posição de número 12 no ranking dos moscas (57 kg) UFC.

"Eu me senti muito bem, é muito bom estar aqui de volta fazendo o que eu mais amo. Muitas pessoas me perguntaram como foi perder o natal e as festas, mas eu não sinto que perdi nada. Eu ganhei um natal me dedicando as artes marciais que é a coisa que eu mais amo na vida para poder estar de volta", afirmou.

Com uma performance dominante em cima de Smolka, Nicolau revelou que fez um trabalho bastante específico em seu camp. De acordo com o brasileiro, além de assistir vídeos do rival ele filmou até seus próprios treinos para consertar as suas maiores deficiências.

"Nós estudamos muito o jogo dele. Vimos muitas lutas dele e filmamos todos os sparrings que eu fiz para assistir depois. Foi um camp muito específico e o time todo estava muito motivado. Estou honrado de estar onde estou e acredito que mostramos o bom trabalho que estamos fazendo ali dentro do octógono", contou.

Lutador profissional há mais de sete anos, Nicolau foi contratado pelo UFC em 2015. Aos 24 anos de idade, o peso-mosca (57 kg) coleciona na carreira um cartel com 13 vitórias, uma derrota e um empate. Assista a entrevista aqui!

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo