MMA

'Cyborg' descarta luta com Amanda Nunes e pede respeito a ranking do UFC

Buda Mendes/Getty Images
A lutadora de MMA brasileira Cris Cyborg Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Ag. Fight

05/01/2018 14h49

Cris 'Cyborg' venceu Holly Holm por decisão unânime dos juízes laterais no último evento do ano e manteve o seu cinturão da categoria peso-pena (66 kg). Contudo, antes do duelo acontecer, a brasileira foi desafiada pela sua compatriota Amanda Nunes para uma superluta entre as categorias, uma ideia que logo de início agradou a Dana White.

Depois do presidente do UFC anunciar que o duelo entre as brasileiras contaria com o seu apoio, a atual campeã das penas usou o seu próprio site para explicar as razões que a fazem ser contra este confronto. Para Cyborg, lutar com a campeã da divisão peso-galo (61 kg) significaria desrespeitar o ranking da sua categoria e desmerecer o trabalho daquelas que realmente merecem disputar o cinturão - ao menos na sua opinião.

"Como campeã mundial, é importante que eu enfrente a desafiante número um. É isso que faz ser um esporte e não entretenimento. Se não, por que essas garotas no peso-pena estão lutando e treinando, se elas sabem que nunca terão a oportunidade de se tornarem as melhores do mundo? Tenho responsabilidade com o esporte para garantir que a divisão continue depois que eu me aposentar. E é por isso que quero que a minha próxima luta seja com uma desafiante do peso-pena que já lutou com 66 kg no último ano", publicou a brasileira.

"Se Megan Anderson não está pronta, então a próxima desafiante disponível é Pam Sorenson, e ela merece a oportunidade. Posso continuar dando aos fãs superlutas. Entretanto, para a divisão continuar crescendo, é minha responsabilidade respeitar o trabalho das outras mulheres que lutam no peso-pena e dar a chance para as garotas que estão no topo e merecem uma luta pelo título. Se Amanda Nunes realmente quer a oportunidade de lutar pelo cinturão da categoria de 66 kg, uma vitória contra uma lutadora ranqueada a ajudaria a estabelecer o seu retorno a divisão, antes de lutar comigo".

Depois da sua vitória no UFC 219, ocorrido no dia 30 de dezembro, em Las Vegas (EUA), Cyborg se consagrou como uma das maiores lutadoras do mundo. A brasileira sofreu apenas uma derrota em toda a sua carreira e das suas 19 vitórias como profissional, 16 foram por nocaute.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte - MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo