Topo

MMA

Lutador do UFC sai em defesa de Cris Cyborg por insulto de fotógrafo

Steve Marcus/Getty Images/AFP
Donald Cerrone celebra após derrotar Rick Story no UFC 202 Imagem: Steve Marcus/Getty Images/AFP

Ag. Fight

07/01/2018 06h00

 

Parceiro de treinos de nomes como Jon Jones e Holly Holm no estado americano do Novo México, o meio-médio (77 kg) Donald Cerrone não ficou calado diante da polêmica envolvendo o fotógrafo do seu time, que chamou a brasileira Cris 'Cyborg' de homem após sua última luta.

A postura, que rendeu o banimento do fotógrafo em edições do UFC, foi duramente criticada pelo atleta, que fez questão de garantir que tal postura não reflete o modo de pensar e agira da equipe Jackson Wink MMA, considerada uma das melhores do mundo.

"Eu conheço (a Cyborg). Mas independentemente de quem fosse. Tipo, se alguém quer falar algo assim, que faça na sua. Não seja um profissional da mídia de um dos maiores times de MMA do país e começa a falar m... como se fosse um idiota. É assim que eu vi isso tudo", disse durante conversa com o 'UFC Unfiltered' podcast.

Recebendo o apoio de toda a comunidade do MMA, Cris viu o fotógrafo ser impedido de comparecer a novas edições do evento, posicionamento importante vindo da direção do UFC, que não tardou em garantir assistência à campeã dos pesos-penas (66 kg).

Por sua vez, o fotógrafo pediu desculpas publicamente sobre o ocorrido e tentou dar sua versão sobre os fatos, alegando que agiu no calor da emoção após ver a brasileira se referir de forma pejorativa à sua amiga Holy Holm.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!