Topo

MMA

Mackenzie Dern promete deixar jiu-jitsu de lado para focar no UFC

Divulgação/War Tribo
Imagem: Divulgação/War Tribo

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

08/01/2018 09h00

 

Depois de mais de um ano de especulações, rumores e negociações, finalmente Mackenzie Dern assinou contrato com o UFC. E, agora com data para estrear no octógono de MMA mais famoso do mundo, a peso-palha (52 kg) terá, como previsto por ela mesma, que deixar as competições de jiu-jitsu um pouco de lado para focar apenas em sua evolução como artista marcial.

Por isso, os fãs da campeã mundial de arte suave terão que se contentar em vê-la atuando mais no octógono do que nos tatames. Mudança esta que deve se refletir também na confiança da competidora de apenas 24 anos que soma apenas cinco apresentações no novo esporte e menos de dois anos de experiência nos cages.

"Em 2018, gostaria de fazer muitas lutas, já que estou no UFC. Já tinha falado que quando estreasse no UFC eu diminuiria muito meu jiu-jitsu, e vou fazer isso para poder fazer bastante luta no UFC. Vou me dedicar 100% no que estou fazendo. Quanto mais lutas tiver, mais rápido vou evoluir. Confiança e cabeça são as partes mais importantes do atleta", narrou a americana que, por ser filha de brasileiro, também é fluente em português.

Por sinal, de férias na cidade do Rio de Janeiro, lugar que adotou em seu coração, Dern não esconde o desejo de um dia se apresentar no UFC em território brasileiro onde poderia, inclusive, representar as cores verde e amarela. Para isso, nada melhor, inclusive, do que enfrentar uma atleta de outra nacionalidade, o que lhe garantiria toda a torcida a seu favor.

"Seria um sonho lutar no Brasil.Não apenas lutar, mas representar o Brasil também . Quando isso acontecer, gostaria de lutar com uma 'gringa' para eu ter minha parte brasileira para representar o Brasil. Se eu continuar ganhando e tudo mais, e tiver evento no Brasil, com certeza gostaria de estar no card", revelou em conversa com a reportagem da Ag Fight.

Jovem, campeã de jiu-jitu, talentosa, bonita e fluente em dois idiomas, não demorou para que a atleta despertasse a atenção do mercado de MMA em todo os EUA. Curiosamente, quem também ficou de olho no potencial de Mackenzie foi o próprio UFC, que no entanto viu um obstáculo para a negociação fosse fechada.

Como a atleta revelou, as conversas com o show se iniciaram logo após sua primeira luta de MMA, ainda em julho de 2016, mas só chegaram a um denominador comum depois que a atleta adquiriu experiência no esporte e, principalmente, venceu a balança.

"Já faz muito tempo, desde  a primeira luta o UFC mostrou interesse e lógico que eu também. Eu e meu empresário tínhamos interessa em assinar mas, poxa, nunca tinha feito luta de MMA antes, era meio cedo. Agora, antes da minha última luta a gente já tinha quase que deixado certo que eu faria a transição para o UFC, mas queríamos ver o peso, se eu iria bater. Mas depois que bati o peso bem e fiz uma luta boa, foi rápido. Negociamos uma coisa bacana. Aí marcaram logo a luta para março, e estou muito feliz de finalmente ter esse contrato", analisou.

"Lógico que eu queria ter entrado mais cedo, mas tiveram os problemas de bater o peso, cirurgias... Coisas acontecem e não conseguimos fazer do jeito que esperamos. Acho que estou pronta, mas lógico que não para lutar com a campeã, com a Rose . Mas estou subindo e está na hora certa de fazer essa transição", decretou Mackenzie, que estreia no dia 3 de março no UFC.

Na ocasião, ela terá pela frente Ashley Yoder, de 30 anos, que fará sua terceira luta no UFC em um total de dez no MMA. No entanto, a rival perdeu as duas lutas travadas no evento e, com risco de ser cortada, se apresenta como uma opção perfeita para o primeiro passo da campeã de jiu-jitsu em sua nova casa.

"Não conhecia a Ashley. Eu não tinha ninguém específico em mente, não pedi por ninguém. Esse trabalho é da minha equipe, eles conhecem meu jogo e sabem dos meus pontos fortes e fracos. Acho que será uma ótima luta e ótima estreia. E, se tudo der certo, será uma vitória para mim", finalizou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!