Topo

Esporte

Treinador rebate críticas e promete retorno de McGregor ao UFC

Ag. Fight

08/01/2018 12h33

Conor McGregor conquistou o cinturão dos leves (70 kg) em novembro de 2016 e não retornou ao octógono desde então. Apesar dos esforços de Dana White para não estagnar a categoria e destituir o irlandês do posto de campeão, mesmo que não volte logo para a maior organização de MMA do mundo, o treinador do 'Notorious' não parece estar preocupado com o futuro de seu pupilo.

Em entrevista ao canal irlandês 'BBC', John Kavanagh garantiu que McGregor ainda deve ser respeitado como atual campeão do Ultimate e a decisão do próximo passo de sua carreira será tomada a partir do que é melhor para o próprio lutador. Além disso, o treinador defendeu a demora do seu pupilo para se pronunciar em relação ao seu retorno ao UFC.

"Conor ainda é o campeão. Eles podem falar o que quiserem, eu tenho o cinturão dele em casa. Ele ainda é o campeão. Ele está tomando a decisão com base no que faz sentido para ele em seguida. Ainda é um pouco cedo. Estamos assistindo como as coisas se desenvolveram enquanto ele esteve fora. Ele tem outras coisas acontecendo agora. Vamos ver o que vai acontecer em 2018. Estou muito empolgado", garantiu o treinador.

Apesar de estar afastado do UFC há mais de um ano, McGregor não parou completamente. Em agosto passado, o campeão do Ultimate encarou Floyd Mayweather para a sua primeira tentativa como boxeador profissional, mas acabou nocauteado no décimo round. Mesmo com pugilistas o desafiando constantemente, Kavanagh assegurou que, no que depender da sua persuasão como técnico, o próximo passo do irlandês será retornar ao octógono.

"Estou feliz em vê-lo de volta, treinando regularmente. Ele tem muita coisa acontecendo em sua vida agora, muitas coisas fora da luta. Ele parece estar administrando tudo isso. Ele tem treinado quase todos os dias. Acho que 2018 será um outro grande ano para nós. Exatamente assim, mas ainda não sei. O plano está se formando, mas é como dizem: fique ligado. Na minha opinião, vou continuar forçando para acontecer no MMA. O boxe foi um desvio legal, mas artes marciais mistas é a minha paixão. Se eu tiver algum poder sobre ele, ele voltará ao octógono esse ano", prometeu o treinador.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte