Topo

Esporte

Treinador de McGregor rebaixa confronto entre Ferguson e Nurmagomedov pelo cinturão

Ag. Fight

19/01/2018 14h31

Depois de conquistar o cinturão da categoria peso-leve (70 kg) em novembro de 2016, Conor McGregor ainda não voltou ao octógono. Ao invés de defender o seu título do UFC, o irlandês preferiu desafiar Floyd Mayweather para uma superluta de boxe e não deu previsão de quando retornaria ao MMA. Por isso, Dana White decidiu que não estagnaria mais a divisão e marcou um evento para que Tony Ferguson e Khabib Nurmagomedov se enfrentassem pelo posto de campeão.

Entretanto, para o treinador do 'Notorious', independentemente de quem sair o vencedor do UFC 223 - evento marcado para o dia 7 de abril - nada conseguiria apagar o fato de que McGregor é o campeão dos leves. De acordo com John Kavanagh, o irlandês não deixou dúvidas de que merece o cinturão quando nocauteou Eddie Alvarez.

"Estou ouvindo e vendo isso junto com todo mundo. Acho que mesmo que essa luta venda, as pessoas ainda saberão quem é o verdadeiro campeão. Sei que vai chatear muitas pessoas, mas é a verdade. É a minha opinião. Se eles lutarem e valer o cinturão, os dois devem ir para a cama e pensarem: 'Eu preciso acabar com o Conor para ser visto como campeão'. É como eu vejo", opinou o treinador em entrevista ao site 'Wimp2Warrior'.

"Quando você analisa a forma que o Conor ganhou o cinturão, ele não esperou pela decisão de alguém. Naquela luta com o Alvarez, ninguém pode olhar e dizer que não foi completamente para o lado dele. Não foi uma luta dividida, de forma alguma. Conor ganhou o cinturão, com um ponto de exclamação, com uma afirmação. Ele é o campeão. Ele é o campeão dos leves e pronto".

Sem que McGregor voltasse ao octógono, Ferguson finalizou Kevin Lee na disputa pelo cinturão interino da divisão no UFC 216 - evento que aconteceu em outubro passado. Depois da sua conquista, o 'El Cucuy' tem pedido para que o campeão linear defenda o seu posto ou o deixe vago.

Já Nurmagomedov conseguiu a sua chance de disputar o cinturão depois de vencer Edson Barboza por decisão unânime dos juízes laterais no UFC 219, evento ocorrido no dia 30 de dezembro. Com esta vitória, o russo manteve o seu cartel invicto após 25 apresentações profissionais na carreira.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte