Topo

Esporte

Daniel Cormier analisa rivalidade com Jon Jones: "Se tornou passado"

Ag. Fight

Ag. Fight

22/01/2018 12h56

Daniel Cormier nocauteou Volkan Oezdemir e defendeu o seu cinturão dos meio-pesados (93 kg) no UFC 220, que aconteceu nesse sábado (20), em Boston (EUA). Essa foi a primeira aparição do americano desde que foi derrotado por Jon Jones em julho passado, mas retomou o título após mais um escândalo de doping vivido pelo seu rival. Por isso, com essa vitória convincente em seu cartel, o campeão da categoria está pronto para deixar a sua história com 'Bones' no passado.

Durante a entrevista coletiva depois do evento, 'DC' revelou que ainda deseja enfrentar Jones no octógono. Contudo, de acordo com o próprio, nunca confiará se o combate será realmente limpo devido ao histórico do seu adversário.

"Quero ver o que vai acontecer. Já passei disso agora. Até que ele esteja capaz de fazer o que queremos que ele faça, que é lutar, isso se tornou passado. Estou no holofote quando se trata de Jones. Competitivamente falando, tudo que eu quero é lutar com ele de novo, mas por outro lado, sempre terá uma pergunta: será uma luta limpa? E não sei se posso me colocar nessa situação de novo. Fiz tudo certo e fui afogado por esse cara constantemente. Então, não estou pensando nisso. Farei as minhas coisas por agora", revelou o campeão.

Além de se sentir "afogado" por Jones, Cormier também se sentiu "sugado" no último encontro entre os dois. O americano narrou o que viveu com a sua família no hospital e garantiu que a sua maior recompensa com a sua vitória mais recente foi ver os seus parentes sorrindo, ao contrário do que aconteceu em sua outra atuação no UFC.

"Toda essa coisa com Jones, me sugou. Perdi a luta e apanhei. Apanhei feio e chorei no octógono. Chorei antes de ir para a cama. Mas chorei mais quando o meu menino perguntou para a minha esposa se eu tinha ganhado, porque ele sempre quis saber se o pai dele ganhou. Ela respondeu que eu não tinha ganhado naquela vez", lembrou o americano.

"Eles estavam no sofá no hospital e eu na cama, eu virei de costas para eles, porque não conseguia ouvir aquilo. E senti o meu filho atrás de mim, me abraçando. Isso foi o que mais doeu. Então, a melhor parte para mim nessa noite é poder colocar um sorriso no rosto deles, ao invés de lágrimas".

Com este resultado, Cormier manteve o cinturão que está em suas mãos desde 2015, já que o seu último confronto contra Jones passou a não ter resultado e o título voltou a ser de DC depois que o rival falhou no exame de doping. Bones ainda será julgado e pode sofrer uma punição de até quatro anos, devido a sua reincidência.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte