Topo

Esporte

Demetrious Johnson aceita luta com TJ Dillashaw, mas impõe condições

John Locher/AP
Imagem: John Locher/AP

Ag. Fight

Ag. Fight

25/01/2018 15h49

Desde a sua conquista do cinturão dos pesos-galos (61 kg) no UFC 217 - evento que aconteceu em novembro passado -, TJ Dillashaw tem pedido por uma superluta entre campeões contra Demetrious Johnson, que mantém o título dos moscas (57 kg). Contudo, 'DJ' não havia demonstrado interesse na realização desse confronto até o momento. Agora, o maior campeão da história do UFC - que conta com 11 defesas seguidas de seu título - garantiu que pretende aceitar um confronto contra o dono do cinturão dos galos, caso seus seus termos sejam atendidos.

Em entrevista ao site da 'ESPN', Johnson reconheceu que esta superluta poderia lhe render um bom pagamento, mas revelou que prefere não ser o main event se isso significar uma venda ainda maior de pay-per-views. Isso porque o 'Mighty Mouse' não costuma ter um bom desempenho quando se trata de pacotes de vendas para a televisão, apesar de manter um recorde histórico de vitórias na organização.

"É a superluta que todo mundo quer. Acho que TJ e eu estamos no mesmo barco. Queremos ter certeza que será um card incrível. Queremos ter certeza que nos beneficiaremos de um bom contrato de pay-per-view. Acho que mereço isso, acho que ele merece isso. Prefiro que seja alguém diferente na luta principal, alguém que atrairia mais o pay-per-view", surpreendeu o campeão dos moscas.

"Na minha opinião, isso segura a luta até o final. Já vi caras se jogarem em cards grandes de pay-per-view e fazer 1,5 milhão de dólares (aproximadamente R$ 5 milhões), lutando com um oponente inferior ao que eu estou para lutar. TJ e eu podemos lutar em um card menor e conseguir umas 275 mil compras, conseguir um bônus de 75 mil dólares (cerca de R$ 240 mil)... Meu empresário me disse para esperar por um evento maior".

Com a possibilidade de outra superluta acontecer, DJ opinou que talvez fosse o momento para um evento especial com diversos campeões no card principal. O que incluiria o duelo entre as brasileiras Amanda Nunes e Cris 'Cyborg', que pode acontecer no próximo mês de julho. Para Mighty Mouse, seria uma oportunidade única de receber o maior salário de sua carreira em apenas um duelo.

"Muitos jornalistas e fãs acham que isso é uma forma de recusar lutas ou deixar alguém esperando. Mas essa é uma forma de ser esperto nos negócios e conseguir o máximo de dinheiro que você puder. Vou esperar a oportunidade, porque nesse card específico, conseguirei mais dinheiro que conseguiria com três lutas no ano e na metade da minha vida, juntos. Se conseguirmos três lutas de cinturão, superlutas, iríamos bem. Se Georges St-Pierre lutar com Tyron Woodley, Amanda Nunes e Cris 'Cyborg', e eu e TJ, eles podem me enviar o contrato. Negociamos esse contrato agora", analisou o lutador.

O americano ainda argumentou que teria muito a acrescentar a um card especial como esse devido ao seu histórico de conquistas na maior organização de MMA do mundo. Contudo, Johnson garantiu que, caso o confronto com Dillashaw não aconteça nos seus termos, continuará defendendo o seu cinturão em duelos com atletas da sua própria categoria, como já vem fazendo.

"Sou direto. Se o UFC virar e falar: 'Sabe, Demetrious, não vamos te dar isso'. Vou responder: 'Perfeito, me deem o desafiante número um nos moscas e TJ pode enfrentar quem ele quiser'. É como eu sou quando se trata disso. Não vou sentar aqui e ficar fazendo argumentos de m***. É isso o que eu quero. Se não quiserem me dar isso, tudo bem. Continuarei lutando com os caras na minha divisão. Vão tirar meu cinturão? Tudo bem, ótimo. Me cortem. Vou trabalhar para retornar ao topo", prometeu o atleta.

"Bati em todos na minha divisão. Agora, estou esperando pela minha oportunidade para estar em um card que renda dinheiro. Não estou tentando pegar carona com ninguém. Acho que tenho muito a acrescentar, são 11 defesas. Mereço uma oportunidade. Se as pessoas discordam, problema delas. Sei o meu valor", concluiu.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte