Topo

MMA

Lyoto Machida pede luta com Bisping no UFC Rio: "Seria perfeito"

Jason Silva/AGIF
Lyoto Machida durante luta contra o americano Eryk "Ya Boi" Anders Imagem: Jason Silva/AGIF

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

10/02/2018 09h00

Lyoto Machida parece disposto a não perder mais tempo em sua carreira. Aos 39 anos, o lutador, que voltou a vencer no octógono no sábado passado (3), no UFC Belém, já mira seu próximo desafio para um duelo que poderia muito bem ser realizado ainda neste primeiro semestre de 2018. Ritmo de combate que não é realizado desde meados de 2015.

Como afirmou ainda no octógono logo após vencer Eryk Anders por decisão unânime, e quebrar a má fase de três derrotas seguidas, o carateca tem no britânico Michael Bisping o rival ideal. Também veterano e ex-campeão, o atleta poderia garantir o show ideal para o próximo passo de sua carreira, seja ele no palco o UFC julgasse melhor - embora a cidade do Rio de Janeiro ganhe a torcida de Lyoto.

"Acho que essa luta que já poderia ter acontecido no passado, mas por fatores externos não permitiram que ela fosse casada. Acho que é um clássico, muitos querem ver e eu quero fazer. Ele também. O cenário ideal... Eu não escolho território. Pode ser no Brasil, neutro ou na Inglaterra, assim está bom. Quero fazer um camp claro, estou me recuperando, tenho machucados pequenos", narrou durante conversa com a reportagem da Ag. Fight.

Com a base de oito semanas como ideal para a realização de um camp, o carateca teria ainda alguns dias de sobra para descansar não apenas o corpo mas a mente após o stress da preparação para o confronto realizado em Belém. Desta forma, o dia 12 de maio, data em que o evento monta seu circo na cidade do Rio de Janeiro, agrada.

"Queria voltar agora em maio, está de bom tamanho. Se fosse no UFC Rio seria melhor ainda. Seria perfeito! Teria tempo ideal de preparação e de restabelecimento pós-luta. Sim, no mundo ideal Seria com o Bisping, no Rio. Até porque ele também se pronunciou do outro lado", afirmou, se referindo à aprovação data para uma possível disputa pelo rival inglês, que se prepara para fazer sua última luta de MMA.

Caso Michael Bisping não seja o próximo adversário a cruzar o caminho do carateca, o nome de Vitor Belfort também já aparece como um dos favoritos dos fãs. Afinal, os ex-campeões brasileiros têm quase a mesma idade, estilos diferentes e trariam para o cage um verdadeiro embate de lendas. Cenário que, embora não seja descartado, não parece agradar Machida.

"Acho o Belfort um grande atleta, um ídolo do esporte, com uma carreira brilhante. Faz grandes lutas. Mas se puder fazer com o Bisping seria muito mais interessante. O Brasil precisa muito do Belfort também. Mas se for inevitável, eu não estou em posição de escolher. Desafiei o Bisping e ele aceitou. Não escolho adversário. O Belfort tem meu respeito. Se tiver que lutar, eu luto, mas não é escolha minha", ponderou.

Sem data para o seu retorno, Lyoto, assim como Belfort e Bisping aguardam a definição dos rumos do UFC nas próximas semanas. Aos 39 anos e dono de um cartel com 23 vitórias e oito derrotas, o carateca voltou a vencer após acumular três derrotas, período em que ainda ficou 18 meses suspenso pela USADA.