Topo

MMA

Romero nocauteia Rockhold, mas fica sem cinturão após falhar em pesagem

Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Yoel Romero comemora vitória sobre Luke Rockhold no UFC 221 Imagem: Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Ag. Fight

11/02/2018 03h35

Yoel Romero superou Luke Rockhold na luta principal do UFC 221, disputado na madrugada deste domingo (11), em Perth (Austrália). Com o nocautaço aplicado no terceiro round, o cubano poderia ser declarado campeão interino da divisão dos médios (84 kg), mas como ficou acima do limite na pesagem oficial para o duelo, o 'Soldado de Deus' deixou o octógono apenas com a certeza de que é o nome mais forte para enfrentar Robert Whittaker, atual dono do título linear.

Rockhold tomou a iniciativa do combate ao aplicar chutes baixos na parte de fora da perna do cubano. De tanto chutar, a canela esquerda do americano acabou abrindo e passou a sangrar. Romero pareceu entrar na luta apenas nos segundos finais, quando trocou golpes francos com o rival. Nos primeiros momentos do segundo assalto, Romero acelerou o ritmo e levou perigo com uma sequência de socos que abalaram o americano. Rockhold foi equilibrar o confronto apenas no finalzinho desta parcial.

Mas foi no terceiro round que veio o lance definitivo do confronto. Com um cruzado de esquerda potente e muito bem aplicado, o 'Soldado de Deus' levou seu rival ao solo e depois apenas precisou de mais um golpe para nocautear o americano. Uma grande vitória, mas sem poder levar o cinturão interino dos médios, já que Romero não bateu o peso da categoria no dia anterior.

"Obrigado a Deus. Sinto muito por Robert Whittaker. Ele deveria estar aqui. Sinto muito também por causa do problema com o corte de peso. Foi a primeira vez que isso aconteceu na minha carreira. Rockhold é um atleta incrível. Estou muito feliz porque lutei contra todos os melhores dessa divisão. Obrigado, Dana. Obrigado, UFC", disse o vencedor sentado no octógono, já que estava com a perna machucada e não conseguia sequer ficar em pé.

Aos 40 anos, Yoel Romero chega a sua 13ª vitória na carreira, que também conta com duas derrotas. O resultado também faz o cubano se recuperar do revés sofrido justamente diante de Whittaker em julho passado.

Decepção de Hunt

Curtis Blaydes mostrou que tem potencial para integrar a parte de cima da lista dos melhores da divisão dos pesados ao derrotar Mark Hunt. O americano de apenas 26 anos conquistou a sua terceira vitória seguida no maior torneio de MMA do mundo e agora deve aguardar por outro nome importante da divisão para galgar passos importantes rumo ao cinturão que hoje pertence a Stipe Miocic.

A luta começou com os atletas se estudando e buscando achar a distância até que Blaydes finalmente colocou para baixo, mas Hunt apenas bateu e voltou. Quando o duelo voltou a ficar em pé, o neozelandês acertou pelo menos três golpes de direita extremamente potentes que abalaram bastante o americano. Sabendo do perigo de trocar com um ex-campeão do K-1, Blaydes novamente buscou a luta no chão e castigou Hunt no ground and pound.

Com o neozelandês nitidamente cansado e o americano buscando gás para voltar a colocar a luta para baixo, o segundo round começou morno. Na metade final, Blaydes conseguiu a queda e não deixou mais que seu adversário se levantasse, utilizando uma estratégia inteligente.

Nos cinco minutos finais, Blaydes não pensou duas vezes ao, novamente, colocar Hunt para baixo nos primeiros segundos de duelo. Bastante cansado, o neozelandês foi presa fácil e se debateu no solo até soar a buzina derradeira. Vitória de Curtis Blaydes por decisão unânime dos juízes

Essa foi a última luta do atual contrato de Mark Hunt com o UFC. Dono de uma bolsa alta e com 43 anos, a tendência é que o neozelandês não volte a atuar no maior torneio de MMA do mundo.

Triunfo em casa

Quem se deu bem atuando em casa foi o australiano Tyson Pedro. Diante de Saparbek Safarov, o número 13 da categoria dos meio-pesados (93 kg) fez a alegria do público local ao finalizar seu rival ainda no primeiro round da luta. Com uma movimentação perfeita e a aplicação de uma kimura, Pedro obrigou o russo a desistir do confronto e pareceu emocionado no discurso após o duelo.

"Eu disse que ia dar um grande show aqui e aí está. Foi ótimo. Não acreditei que ele fosse acompanhar essa movimentação comigo. Tenho que aproveitar um pouco o meu momento e sentir essa torcida maravilhosa. Mas sou um homem normal. Agora vou para casa e curtir a minha mulher", resumiu o australiano.

Card principal

Yoel Romero venceu Luke Rockhold por nocaute no terceiro round;
Curtis Blaydes venceu Mark Hunt por decisão unânime dos juízes laterais;
Tai Tuivasa venceu Cyril Asker por nocaute no primeiro round;
Jake Matthews venceu Li Jingliang por decisão unânime dos juízes laterais;
Tyson Pedro venceu Saparbek Safarov por finalização (kimura) no primeiro round.

Card preliminar

"Maestro" Dong Hyun Kim venceu Damien Brown por decisão dividida dos juízes laterais;
Israel Adesanya venceu Rob Wilkinson por nocaute no segundo round;
Alex Volkanovski venceu Jeremy Kennedy por nocaute no segundo round;
Jussier Formiga venceu Ben Nguyen por finalização (mata-leão) no terceiro round;
Ross Pearson venceu Mizuto Hirota por decisão unânime dos juízes laterais;
José Quiñonez venceu Teruto Ishihara por decisão unânime dos juízes laterais;
Luke Jumeau venceu Daichi Abe por decisão unânime dos juízes laterais.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!