Topo

MMA

Joanna Jedrzejczyk manterá equipe mesmo após drama vivido em última luta

Diego Ribas/Ag. Fight
A lutadora Joanna Jedrzejczyk chora após perder luta no MMA no sábado (4) Imagem: Diego Ribas/Ag. Fight

Ag. Fight

14/02/2018 06h00

Após sofrer um nocaute ainda no primeiro round e perder o cinturão dos palhas (52 kg) para Rose Namajunas, Joanna Jedrzejczyk expôs o sofrimento que viveu para cortar peso antes do UFC 217, ocorrido em novembro passado. Na ocasião, a polonesa culpou a sua equipe de nutricionistas pela falta de estratégia no processo. No entanto, prestes a concretizar sua revanche, a ex-campeã garantiu que manteve intacta a sua equipe de treinadores, já que eles não são os culpados por ter perdido o título.

Mesmo com o nocaute, a lutadora foi a escolhida para a primeira defesa de cinturão de Namajunas. Escalada para o UFC 223, marcado para o próximo dia 7 de abril, Joanna já iniciou a sua preparação para ter uma performance melhor do que no último encontro com a atual campeã. Em entrevista ao site 'Polsat Sport', a polonesa reforçou que a culpa pela sua atuação em novembro é da equipe médica.

"As preparações começaram desde cedo, mas estou muito focada. Cada tempo livre eu me dedico a recuperação, nutrição adequada e treinamento. Sei que nos esportes, eu vou ganhar e perder e sei que a minha última luta não aconteceu do meu jeito. Porque algumas pessoas na minha equipe falharam", revelou a ex-campeã.

"Muitas pessoas me perguntaram se troquei de técnicos e academia. E a minha resposta é não, porque os meus treinadores fizeram o melhor para me deixar na melhor forma possível. O médico, que teve um grande impacto em como eu me senti 30 horas antes da luta, que fracassou. Pessoas que não estão nesse esporte, então não precisam controlar o peso, não sabem comer. O que comemos tem impactos negativos na nossa saúde e vida. Estou pedindo por paciência, porque preciso esperar pelo dia que vou receber de volta o meu cinturão".

Antes do seu encontro com Namajunas, a ex-campeã dos palhas estava invicta desde 2012 - quando iniciou sua carreira profissional no MMA. A derrota sofrida para a americana foi a primeira em todas as 15 lutas disputadas por Joanna. A polonesa conquistou o cinturão do UFC em 2015 e realizou cinco defesas bem-sucedidas.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!