Topo

MMA

Jon Jones discute com Miesha Tate após julgamento por doping; entenda

Sean M. Haffey/Getty Images
Jon Jones teve a sua licença para lutar na Califórnia cassada por um ano Imagem: Sean M. Haffey/Getty Images

01/03/2018 10h16

Jon Jones foi julgado pela Comissão Atlética da Califórnia na última terça-feira e teve a sua licença para lutar naquele estado cassada por um ano. Além disso, o americano levou uma multa de mais de R$ 600 mil. Mas essas punições foram consideradas ainda brandas para um reincidente em caso de doping e, se a USADA (órgão responsável pelo antidoping do UFC) corroborar a decisão, Bones poderá voltar aos octógonos no primeiro semestre de 2019.

Por se tratar de um nome tão expressivo do MMA como o de Jon Jones, muitos atletas se manifestaram sobre a decisão da comissão. Até mesmo ex-atletas, como é o caso de Miesha Tate, ex-campeã peso-galo (61 kg) do Ultimate. Em entrevista ao site 'MMA Fighting', a americana revelou "não se importar mais com Bones", além de afirmar que "perdeu a fé" no compatriota.

As duras declarações pareceram tocar o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg), que usou a sua conta no Twitter para responder Miesha. Jones aproveitou para cutucar a lutadora de 31 anos por conta da sua aposentadoria precoce após perder o título em 2016 e ser derrotada na sequência.

"Miesha Tate, eu não saí quando as coisas ficaram difíceis para mim, eu fiquei mais forte. Você apenas espere e veja, talvez você até encontre um motivação nisso. Uma m*** perder você como fã. Curta a sua aposentadoria, irmã", escreveu Bones.

Apesar de ter sido punido apenas com uma multa e a cassação de sua licença pela Comissão Atlética da Califórnia, Jon Jones ainda será julgado pela USADA. Sem previsão para que a audiência aconteça, a ideia da defesa é utilizar esse primeiro resultado para embasar uma possível pena mais branda também por parte do órgão que supervisiona os exames antidoping no Ultimate.