Topo

Esporte

Treinador de GSP garante que luta com McGregor seria maior que 'May x Mac'

Ag. Fight

08/03/2018 17h05

Após ficar quatro anos afastado do octógono, Georges St-Pierre voltou ao UFC em novembro passado e conquistou o cinturão dos pesos-médios (84 kg). No entanto, o canadense teve problemas de saúde e optou por vagar o posto de campeão linear para que a categoria não ficasse estagnada. Sem que haja uma data para um novo retorno de 'GSP', o seu treinador ainda cogita a luta ideal a ser feita.

Não é de hoje que Firas Zahabi sugere uma superluta do seu pupilo com Conor McGregor. Porém, o treinador garantiu que sabe que esse duelo não deve acontecer, o que não muda em nada a grandiosidade de um possível casamento. Em entrevista ao canal 'FightHub TV', o técnico assegurou que um combate entre GSP e o irlandês seria maior que 'May x Mac' - superluta de boxe que aconteceu em agosto passado entre o irlandês campeão do UFC e Floyd Mayweather - e que o canadense levaria vantagem devido à sua inteligência.

"Eles são dois grandes nomes. Adoraria ver essa luta acontecer. Mas não acho que vai ser realizada. Acho que é uma diferença grande de tamanho e Conor precisa defender o cinturão mais cedo ou mais tarde. Eles não poderiam lutar pelo título dos meio-médios, seria loucura. Acho que seria uma superluta que os fãs iriam querer ver. Seria uma super mega luta que todo mundo iria parar para ver. Acho que seria maior que 'Mayweather x McGregor'. Seria a maior luta na história e todo mundo ia fazer questão de assistir. Não faço lutas, mas se fizesse, essa seria uma que eu faria", opinou o treinador.

"Georges tem total domínio das técnicas de caratê, a variedade de taekwondo e a distância que McGregor usa. Ele cresceu nisso. McGregor é muito bom em manter distância e se você quebra essa distância, ele te acerta. McGregor pode ser mortal. Mas Georges é inteligente, sagaz e racional".

Nessa segunda-feira (5), St-Pierre revelou, em entrevista ao programa 'MMA Hour', que se sente melhor da doença inflamatória intestinal. Contudo, o ex-campeão dos médios não apontou uma data para o possível retorno, mas não descartou pisar ao octógono mais uma vez, caso seja oferecido um combate que o "empolgue".

Mais Esporte