Topo

Esporte

Cris 'Cyborg' acusa Amanda Nunes de usar superluta para se promover

Buda Mendes/Getty Images
Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Ag. Fight

15/03/2018 17h26

Imbatível em seus últimos 21 combates - cinco deles pelo Ultimate - e atual campeã peso-pena (66 kg) do UFC, Cris 'Cyborg' diz não querer aguardar muito mais por uma superluta contra a campeã peso-galo (61 kg), Amanda Nunes. Em comunicado enviado à imprensa pela atleta, Cyborg explicou que espera por um posicionamento da 'Leoa' desde dezembro de 2017.

Agora que Amanda tem combate marcado para o UFC 224 - evento agendado para ocorrer na cidade do Rio de Janeiro no próximo 12 de maio -, Cyborg afirma que Nunes apenas usou seu nome como estratégia de publicidade, algo que a veterana afirma ser praticado por diversas lutadoras de MMA.

"Começo a pensar que Amanda Nunes só tocou no meu nome para negociar um novo contrato com o UFC. Assim como fazem muitas outras garotas, ela só quer usar o meu nome para construir a própria marca. Ela diz conversar com Dana White sobre querer atuar logo e não ter que esperar muito para lutar, mas quando você olha para o cartel dela pode ver que ela só lutou uma vez em 2017. O UFC 224 vai ser quase um ano após a luta dela contra a Valentina - uma peso-mosca - e muita gente acha que ela perdeu", narrou em seu comunicado.

Cyborg alega que se a superluta com Amanda Nunes não puder acontecer até o dia 7 de julho - data do UFC 226 em Las Vegas - ela cederá a oportunidade para outra lutadora, e só retornará a considerar o embate entre campeãs em um futuro ainda incerto.

"Se Amanda não estiver pronta para o UFC 226, lutarei com quem estiver pronta. Expliquei ao meu empresário que se Nunes vencer no Rio e se recusar a lutar comigo em julho, não vou mais querer investir tempo tentando fazer a superluta acontecer. Nós podemos revisitar essa ideia se ela decidir voltar ao peso-pena e se restabelecer na divisão contra a desafiante número um", atacou.

Segundo Cyborg, as declarações sobre Amanda precisar de tempo para se adaptar à categoria de cima antes de aceitar a superluta são apenas pretextos. De acordo com o comunicado, Cris afirma que Nunes não é uma lutadora pequena para a divisão e até tem dificuldades para atingir o peso limite dos galos, o que tornaria a migração mais fácil.

"Dia 7 julho fará seis meses que venci Holly Holm e Amanda me desafiou pela primeira vez, isso é tempo o bastante para se adaptar ao peso-pena. Nunes não é uma peso-galo pequena. Ela só não foi bem-sucedida o suficiente no peso-pena para merecer uma chance contra mim. Quando ela cancelou sua luta contra Valentina, as pessoas na sua própria equipe me disseram que foi por causa de um corte de peso ruim", finalizou.

Em seu último combate, Cris Cyborg venceu Yana Kunitskaya por nocaute técnico no primeiro assalto da luta principal do UFC 222 em Las Vegas (EUA). A rápida vitória marcou a segunda defesa de cinturão da campeã.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte