Topo

MMA

Ricardo "Carcacinha" almeja 2 cinturões do UFC: "Quero ser uma lenda"

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Lucas Rezende, em Belém (PA)

Ag. Fight

15/03/2018 07h00

O peso-galo (61 kg) do UFC Ricardo Ramos - mais conhecido como 'Carcacinha' - parece ter grandes planos para o seu futuro dentro da organização. Em entrevista exclusiva para a Ag Fight, o atleta discorreu sobre possíveis adversários, lutar na cidade de Nova York (EUA) e o desejo de se sagrar campeão em duas categorias de peso diferentes no maior evento de MMA do mundo.

Aos 22 anos de idade, o paulista natural de Campinas falou abertamente sobre outro peso-galo que lhe atraiu a atenção: o jovem Sean O'Malley - encontrado pelo próprio presidente do UFC durante um episódio do programa 'Dana White Tuesday Night's Contender Series'. Invicto e com duas vitórias dentro do octógono, o nome do garoto de 22 anos aparece como um rival interessante para Ricardo, que também foi descoberto pelo cartola eu um outro reality show de lutas.

"Acho que o estilo dele é agressivo, ele é um cara duro na categoria. Apesar de não ser top 10, ele é muito bem falado pela organização e pela mídia. Acho que se eu ganhar dele, isso vai me colocar mais próximo de uma luta contra alguém ranqueado. A ideia é chegar ao cinturão, independentemente de contra quem eu vou lutar. Eu vejo o Sean O'Malley como um degrau que vou subir pra chegar mais próximo do cinturão", disse, confiante.

Como O'Malley se contundiu após seu último combate - contra Andre Soukhamthath, no UFC 222 - e ficará afastado por tempo indeterminado, Carcacinha também enumerou outros possíveis adversários para seus próximos confrontos no octógono. E ele não economizou na lista.

"Rob Font, Bryan Caraway e Thomas Almeida. Por estarem vindo de derrota, acredito que seja mais possível lutar com esses caras. Acho que é muito difícil me colocar contra um top 10 vindo de vitória. Essas são lutas que eu acho que seriam possíveis. Estou esperando para saber o que pode ser. Eu luto com qualquer um e não gosto de escolher lutador. Pela estatística, acho que esses são caras que eu estaria mais próximo de enfrentar", analisou.

Embora seja um peso-galo, Ricardo também garantiu estar apto a realizar combates pela categoria peso-pena (66 kg). Inclusive, migrar para esta categoria está nos seus planos futuros. Sagrar-se campeão de ambas as divisões de peso é uma das metas ambiciosas do jovem do paulista.

"Meu planejamento de carreira é me manter nos 61 quilos por mais um ano e meio, dois anos, no máximo e depois subir para 66. Estava disposto a subir de categoria caso surgisse algo de última hora por ser difícil cortar peso, então eu aceitaria lutar facilmente. Até porque para eu bater 61 kg é um pouco difícil, mas não muito. Faço dieta e tenho que ter acompanhamento, não dá pra fazer de uma hora pra outra", ponderou.

"Meu objetivo é ser campeão do peso-galo agora. Mas quando subir para peso-pena, meu objetivo será ser campeão, também. Estou aqui para ser o número um e sempre disputar com os melhores. Eu quero ser campeão do peso-galo e depois do peso-pena, também. Mas agora o objetivo é ser campeão dos galos".

Segundo Ricardo, a mudança para a categoria seria para facilitar o árduo processo do corte de peso, onde ele chega a cortar até 14 kg. Por sinal, o montante está acima do limite estipulado pelas normas da Comissão Atlética da Califórnia, que considera 10 kg o máximo para um corte 'saudável'.

"Um mês antes da luta eu tenho 70 kg e vou baixando de pouquinho em pouquinho. Em off - quando não tenho nada marcado - normalmente peso 75 kg. Sou o famoso galo de briga, mas nem tão galo assim".

Por fim, Carcacinha também expressou um desejo de atuar na cidade de Nova York mais uma vez. Em 2017, o Madison Square Garden foi o palco para o seu devastador nocaute por cotovelada giratória contra o canadense Aiemann Zahabi - irmão do famoso treinador Firas Zahabi - e agora Ricardo almeja repetir o feito.

"Quero ser uma lenda do esporte, estou trabalhando para isso. Nova York tem muita história no boxe, as maiores lendas do boxe lutaram lá. Acho que no MMA não vai ser diferente. Quero ser mais uma das lendas que lutarão em Nova York também. Quero ser lembrado por ter lutado lá e além da cidade ter uma energia diferente, quero estar lá de novo para repetir o feito. Acho que dá pra fazer alguma coisa diferente, só que com a mesma grandiosidade que foi o último nocaute", finalizou.

Em nove combates profissionais, Ricardo Ramos conquistou oito vitórias e apenas um resultado negativo, quando acabou finalizado por Manny Vasquez em fevereiro de 2016. Pelo UFC - além da vitória sobre Zahabi - o brasileiro também superou o japonês Michinori Tanaka por decisão unânime em fevereiro do ano passado.

Ag Fight, o atleta discorreu sobre pos","image":{"sizes":{"personalizado":"","original":"450x450"},"height":450,"width":450,"crops":"1x1;3x4;4x3;9x16;16x9;16x12;80x80;142x100;142x200;300x100;300x200;300x300;300x420;300x500;500x603","src":"http://conteudo.imguol.com.br/c/esporte/44/2017/11/01/ricardo-carcacinha-ramos-atleta-do-ufc-1509585983543_v2_450x450.png","type":"","titulo":"","credito":"Reprodução/Instagram"},"date":"15/03/2018 09h19","kicker":"Ag. Fight"}}' cp-area='{"xs-sm":"49.88px","md-lg":"33.88px"}' config-name="esporte/esporte.ultimas-noticias.ag-fight">

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!