Topo

Esporte

Campeão do TUF, Léo Santos questiona 'gelo' do UFC: "Esperando há um ano e meio"

Ag. Fight

20/03/2018 11h55

Campeão da segunda edição do The Ultimate Fighter Brasil, o faixa-preta de jiu-jitsu Leonardo Santos não pisa no octógono desde outubro de 2016. Invicto em sua carreira dentro do UFC, o carioca nocauteou o atual sétimo colocado no ranking peso-leve (70 kg), Kevin Lee, em sua penúltima atuação, mas o feito pareceu não lhe garantir um futuro desafio maior dentro da organização.

Sem ver a grade se fechar desde uma vitória por decisão dividida sobre Adriano Martins, Léo afirma não compreender o porquê do "gelo" que vem recebendo dos dirigentes do UFC. Em entrevista ao portal 'MMA Fighting', o lutador diz que o hiato também atrapalha a sua concentração.

"Não entendo o que está acontecendo. Não xinguei a mãe de ninguém, não critiquei o UFC. Se eu não lutar, não sou pago. É difícil se manter focado sem uma luta. Em vez me dar uma luta quando eu estava numa boa para que eu pudesse escalar o ranking, não fizeram nada. Pelo contrário, me deixaram de lado sem nenhuma luta", revelou o carioca.

Aos 38 anos de idade, o último combate agendado do brasileiro foi contra o canadense Olivier Aubin-Mercier em julho de 2017, pelo UFC 212. Entretanto, o adversário teve de se retirar do combate devido a uma lesão e a luta terminou cancelada sem nunca ser remarcada. Perante o problema, Leo explicou depender de seminários de jiu-jitsu para pagar as contas.

"Tenho um nome conhecido no jiu-jitsu por causa do que eu fiz antes de entrar para o UFC. Eu realizo seminários e é assim que pago meu treinamento e as minhas contas. O UFC é complicado hoje em dia. Eles já deveriam ter agendado minha luta em vez de me deixar de lado por tanto tempo. Ferrugem pode ser um problema na próxima vez que eu for lutar. É difícil entender o que está acontecendo", contou o lutador.

Para o vencedor do TUF, o problema vai além de simplesmente não conseguir um combate. De acordo com seu currículo, Leonardo acredita que fez o suficiente para merecer uma disputa contra um peso-leve ranqueado entre os dez melhores da categoria, mas o brasileiro conta que não consegue apoio do UFC para fechar um casamento.

"O UFC Rio já está quase chegando, mas eles não me dão nenhuma novidade. Se o Aldo (seu parceiro de treinos na Nova União) lutar em Singapura, eu espero estar no mesmo card. Estou esperando por um ano e meio. Pedi por Michael Chiesa, mas ele não quer lutar comigo. Pedi por Anthony Pettis, Nate Diaz.  Pedi por qualquer um do top 10 porque é isso que eu mereço, mas eles não me respondem. Eles sempre dizem que seja lá quem eu pedi já está agendado para lutar", concluiu.

Leonardo Santos possui cinco vitórias e um empate dentro do octógono e além de Kevin Lee, já bateu nomes como William Patolino, Tony Martin e Efrain Escudero em sua carreira no MMA. Em torneios de submission, o carioca já finalizou o ex-campeão meio-médio (77 kg) e médio (84 kg) Georges St-Pierre no ADCC de 2005.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte