Topo

Esporte

Bisping afirma ter sofrido lesão uma semana antes de luta contra St-Pierre

Ag. Fight

25/03/2018 15h50

Ex-campeão peso-médio (84 kg) do UFC, o britânico Michael Bisping declarou ter lutado lesionado quando enfrentou o antigo detentor do título meio-médio (77 kg) Georges St-Pierre em novembro de 2017. De acordo com o relato do 'Count', ele teria rompido a cartilagem que envolve as costelas durante uma sessão de treinos na última semana antes do confronto, mas não quis abandonar a disputa de cinturão contra o canadense.

Finalizado por St-Pierre no terceiro assalto do combate principal do UFC 217 em Nova York (EUA), o britânico se pronunciou sobre a contusão durante entrevista para o podcast 'True Geordie'. Segundo Michael, ele preferiu esperar alguns meses antes de tocar no assunto, para não parecer como se estivesse inventando pretextos para justificar a derrota.

"Na verdade eu rompi a cartilagem das minhas costelas na semana antes da luta. Foi a última sessão de treinos, nós não deveríamos ter feito isso. Isso parece com uma desculpa. Não quis falar sobre isso na época porque soaria como se estivesse inventando desculpas. A verdade é que na sexta-feira antes de viajarmos para Nova York, Dean (Amasinger, parceiro de treinos de Bisping) tentou me derrubar com um double leg como se sua vida dependesse disso. Ele me arrastou por todo o octógono. Eu caí e aterrissei nas minhas costelas. Assim que caí, senti algo se romper e não conseguia me mexer. Não conseguia me virar, nem nada", relatou o inglês.

Ciente de tudo que estava em jogo no UFC 217,  o peso-médio afirma ter procurado qualquer tratamento rápido que o permitisse enfrentar St-Pierre sem ter de abandonar a disputa no dia 4 de novembro. Apesar da suposta contusão, o 'Count' fez questão de não tirar o mérito da vitória do canadense.

"Cheguei em Nova York e fiz tratamento todos os dias. Foi um completo pesadelo. Eu havia rompido a cartilagem das minhas costelas, mas era uma grande luta e - como lutador - você sempre acha que consegue. Não foi o meu melhor desempenho, não foi como planejei. Não tiro mérito algum de Georges. Deus o abençoe, ele fez o trabalho dele", finalizou Bisping.

Após perder o título para St-Pierre, Michael Bisping retornou ao octógono em menos de um mês quando enfrentou o americano Kelvin Gastelum em Shangai (China). Na ocasião, o inglês acabou nocauteado no primeiro assalto e não voltou a lutar desde então.

Mais Esporte