Topo

MMA

Cormier planeja parar em 2019, mas não descarta trilogia com Jon Jones

Mike Lawrie/Getty Images/AFP
Daniel Cormier comemora após vencer Volkan Oezdemir no UFC 220 Imagem: Mike Lawrie/Getty Images/AFP

Ag. Fight

28/03/2018 12h52

Atual campeão meio-pesado (93 kg) do UFC, Daniel Cormier afirma ter menos de um ano para se aposentar. Em entrevista ao portal "Bloody Elbow", o norte-americano de 39 anos revelou possuir um trato com a família: não lutar após os 40, idade que ele completará em 20 de março de 2019. De combate marcado para o próximo dia 7 de julho, 'DC' parece ter apenas dois objetivos antes de pendurar as luvas: se tornar campeão de duas categorias do UFC e se vingar de suas derrotas para Jon Jones.

De encontro agendado com o atual campeão peso-pesado Stipe Miocic no UFC 226, em Las Vegas (EUA), Cormier terá uma chance de ser apenas o quinto lutador a se sagrar campeão de duas categorias diferentes do Ultimate - antes dele Randy Couture, BJ Penn, Conor McGregor e Georges St-Pierre realizaram tal feito. Mas independentemente do resultado, Daniel não pretende estender a carreira além do próprio prazo estipulado. De acordo com o meio-pesado, ele quer sair antes de acumular derrotas demais.

"Sinto que dentro de 12 meses eu ainda serei tão bom quanto sou agora. Não vou me desvalorizar por sofrer muitas derrotas. Você começa a ver seus lutadores favoritos perdendo várias lutas contra caras para quem jamais perderia antes. Não quero ser aquele cara que deixa o octógono pensando se ainda sou bom o bastante. Há muito tempo, eu avisei minha família que eu abandonaria o esporte com essa idade. Minha esposa disse que eu não conseguiria, que eu sentiria saudades demais da adrenalina e da competição, mas eu disse que havia prometido e vou cumprir isso", assegurou Cormier.

Em uma carreira que conta com 20 vitórias, DC foi superado apenas duas vezes e pelo mesmo algoz: Jon Jones. Derrotado por decisão unânime em 2015, a revanche entre a dupla em 2017 acabou em uma derrota por nocaute, mas o resultado foi anulado quando 'Bones' testou positivo para o uso de um esteroide anabolizante em exame antidoping. Quando for julgado pela USADA, Jones pode levar até quatro anos de suspensão, mas isso não desencoraja Cormier em aceitar uma trilogia contra o rival caso a oportunidade surja.

"Não acho que Jon Jones precisava de drogas para competir. Acho que ele é ultra talentoso, um lutador fantástico. Acho que ele pode fazer o que quiser, mas escolheu fazer do jeito errado. Não posso mudar isso. Só posso me preocupar com o que eu posso fazer. Se aparecer chance de lutar com ele, vou aceitar e quem sabe posso devolver essas derrotas. Esse é o único cara que já me derrotou. Se eu puder dar o troco, eu farei isso", avisou DC.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!