Topo

MMA

Raphael Assunção acusa Dominick Cruz de fugir de desafio

Marcelo de Jesus/UOL
Raphael Assunção venceu Marlon Moraes em junho de 2017 Imagem: Marcelo de Jesus/UOL

Ag. Fight

Ag. Fight

28/03/2018 08h00

A última luta de Raphael Assunção aconteceu em novembro passado, no UFC Virgínia, quando ele nocauteou Matthew Lopez e se consolidou como número três no ranking oficial da divisão peso-galo (61 kg). Com as conversas sobre uma possível superluta envolvendo o campeão da categoria TJ Dillashaw, o brasileiro opinou sobre qual seria a luta a se fazer nesse momento - enquanto espera pela sua oportunidade de disputar o título.

Ao olhar para o ranking, o brasileiro voltou a eleger Dominic Cruz como o adversário ideal. Em entrevista ao site 'MMA Fighting', Assunção afirmou que o duelo entre o segundo e o terceiro colocado do ranking oficial é a luta a se fazer no momento - principalmente com o duelo entre Marlon Moraes e Jimmie Rivera agendado para junho, no UFC Utica. No entanto, de acordo com o peso-galo, o americano não parece pensar da mesma forma, já que "foge" do confronto.

"Eu já o desafiei em muitas entrevistas, mas não sabemos qual o meu próximo passo. A luta a se fazer é contra Cruz. Ele é o número dois no ranking e eu sou o número três. É a luta a se fazer. Marlon Moraes e Jimmie Rivera estão logo abaixo de mim e vão se enfrentar. Então, essa é a luta a se fazer. Mas ele já está fugindo, disse que está fora por tempo indeterminado. Acho que ele está tentando alguma estratégia, esperar alguém se machucar e conseguir uma disputa de título de última hora", provocou o brasileiro.

"Acho que é isso que ele quer. Mas precisamos fazer essa luta e ver quem é o próximo desafiante. Ele é um ex-campeão, mas a maioria dos caras que ele venceu já se aposentou. Sou o lutador mais consistente na divisão, ele é o mais inconsistente. Nós dois queremos disputar o título, então é a luta perfeita. Dominick sabe que essa é a luta a se fazer. Quanto mais eu luto, melhor a minha preparação. Estou ganhando experiência, quando a hora chegar, eles podem mandar qualquer um".

Atleta do UFC desde 2011, Assunção ainda não teve oportunidade de disputar o cinturão. O brasileiro já enfrentou o atual campeão da categoria duas vezes, com uma vitória para cada lado. Como profissional, o número três do ranking dos galos acumula 25 vitórias e cinco derrotas.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!