Topo

MMA

Campeão diz que ameaça do UFC o fez desistir de competição de wrestling

Daniel Carson/Getty Images
O lutador australiano Robert Whittaker Imagem: Daniel Carson/Getty Images

Ag. Fight

Ag. Fight

02/04/2018 06h00

Robert Whittaker fará sua primeira defesa de cinturão no próximo dia 9 de junho, quando mede forças com Yoel Romero em Chicago (EUA). E é justamente a proximidade e importância deste combate que colocaram o campeão dos médios (84 kg) em xeque com a organização do evento recentemente.

Classificado para competir wrestling no 'Commonwealth Games', competição que reúne países membros da comunidade britânica, Whittaker foi vetado pela organização do UFC, que julgou desnecessário que o atleta assumisse o risco de se lesionar dois meses antes de liderar o card em Chicago.

"O UFC não estava tão feliz comigo competindo no 'Commonwealth Games'. Disseram que eu teria meu cinturão retirado se eu me machucasse. Todos sabem a minha prioridade. O UFC é meu trabalho", narrou em conversa com o site 'MMA Fighting'.

Com essa ameaça, o australiano deixou de lado a possibilidade de representar seu país pela primeira vez em uma competição internacional de wrestling. A partir de agora, a prática da modalidade é apenas focada na adaptação de suas habilidades para o jogo de MMA.

"Obviamente, wrestling é uma parte vital das artes marciais mistas. Me organizei para competir wrestling para lapidar minhas habilidades. Uma coisa leva à outra e acabei classificado para o 'Commonwealth Games'. Não é uma escolha a ser feita. Prover finanças, colocar comida na mesa e ser pago ou competir onde não sou pago. Pensei por uma ou duas horas, mas não tinha escolha a ser feita", narrou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!