Topo

MMA

Max Holloway lamenta cancelamento de luta, mas diz entender comissão

Gregory Shamus/Getty Images
Imagem: Gregory Shamus/Getty Images

Ag. Fight

Ag. Fight

10/04/2018 06h00

Foi uma semana bastante conturbada para todos os envolvidos no UFC 223 - evento realizado nesse sábado (7), em Nova York (EUA) -, principalmente para Max Holloway. Depois que Tony Ferguson se lesionou, o atual campeão dos penas (66 kg) aceitou salvar o evento de última hora e enfrentar Khabib Nurmagomedov pelo cinturão dos leves (70 kg) com apenas seis dias para se preparar. Apesar do turbilhão de emoções, Holloway garantiu que bateria o peso e que se preparava para subir na balança da forma mais saudável possível.

No entanto, durante a pesagem oficial, na véspera do evento, o americano acabou retirado do card. A Comissão Atlética de Nova York considerou que o corte drástico de peso realizado por Holloway poderia gerar algum risco para a sua saúde e interrompeu o processo imediatamente. No entanto, em entrevista ao programa 'MMA Hour', o campeão dos penas revelou que foi acompanhado por médicos durante toda a semana e foi examinado no dia anterior de subir na balança.

"Um corte de peso é um corte de peso, as pessoas veem de maneira diferente. A Comissão estava cumprindo o trabalho dela, não vou chegar aqui e crucificá-los por terem me cortado. Não podemos fazer 100% das lutas. Eu estava lá, queria lutar. Aproveito para me desculpar com todo mundo que esperava por essa luta, mas foi uma semana maluca", narrou o americano.

"Não vou falar quanto eu pesava, gosto de ver as pessoas tentando adivinhar. A semana toda foi intensa, mas tudo estava sob controle, a gente tinha um plano. A Comissão estava me acompanhando, sempre que eu cumpria uma etapa do corte de peso, eles me examinavam. Na quinta, antes do media day, eles me examinaram e estava tudo bem. A pressão é uma m... Mas é o que é. Mal posso esperar para voltar. Eu ia chegar lá, estava abaixo dos 72 kg. Não sei se chegaria de forma saudável, corte de peso nunca é saudável. Mas eu chegaria".

Este foi o segundo evento que Holloway foi escalado, mas não participou. Em março passado, o campeão defenderia o seu título dos penas contra Frankie Edgar, na luta principal do UFC 222, mas uma lesão o tirou o card. O próximo provável adversário para Blessed é Brian Ortega, mas uma data ainda não foi anunciada. No que depender do americano, o octógono da edição 226 do show - evento marcado para o dia 7 de julho, em Las Vegas (EUA) - será o palco da sua segunda defesa de cinturão.

"Dana levantou a possibilidade, acho que vai acontecer. Todo mundo está falando desse card de julho, seria legal estar nesse card de julho. Eu tenho um compromisso com o Ortega. Seria legal lutar com o Khabib e tudo mais, mas preciso voltar para as minhas origens, para a minha divisão. Quero estar no card de julho, quero acompanhar o meu cara, 'DC' . Só quero ir lá e lutar, é tudo que eu quero fazer. Dana disse que tenho negócios para fazer com o Ortega. Ele não disse uma data, mas seria legal. Quero estar nesse card em julho. Algumas pessoas estão me falando que vou estar nesse card 226, seria legal", projetou o campeão.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!