Topo

MMA

Oficial: McGregor perde cinturão do UFC e Nurmagomedov dispara no ranking

Mark J. Rebilas-USA TODAY Sports
Imagem: Mark J. Rebilas-USA TODAY Sports

Ag. Fight

12/04/2018 13h17

Demorou, mas aconteceu. Depois da declaração de Dana White garantindo que Conor McGregor não mais seria o campeão peso-leve (70 kg) do UFC, e de que o cinturão de Khabib Nurmagomedov conquistado no último sábado (7) era de fato o linear da divisão, o irlandês foi retirado de seu posto oficialmente nesta quinta-feira (12).

A atualização semanal do ranking foi divulgada pelo site oficial do evento e garantiu o atleta russo com a posição isolada de 'rei da categoria'. Ao mesmo tempo, McGregor, ex-campeão linear, e Tony Ferguson, antigo dono do título interino, perderam seus cinturões e agora ocupam, respectivamente, as posições um e dois da lista.

Com a conquista após a vitória por decisão unânime sobre Al Iaquinta, Nurmagomedov também disparou no ranking peso por peso. A lista, que não separa os lutadores pelas categorias de peso, agora conta com o russo na oitava colocação, oito posições a frente de sua antiga marca.

Enquanto isso, Tony Ferguson caiu para o posto de número 11 e Conor McGregor para a terceira posição. Lideram o seleto grupo Demetrious Johnson, campeão dos pesos-moscas (57 kg) e dono do recorde histórico de 11 defesas de título seguidas, e Georges St-Pierre, ex-campeão dos meio-médios (77 kg) e médios (84 kg).

Conor McGregor se envolveu em uma polêmica com o próprio Nurmagomedov durante a última semana. O irlandês invadiu na última quinta-feira o estacionamento do ginásio Barclays Center, no bairro do Brooklyn, e, acompanhado de outras seis pessoas, iniciou um ataque ao ônibus dos atletas, à procura do russo, que no dia anterior havia discutido com Arten Lobov, amigo e companheiro de treinos de McGregor.

Por conta da confusão, McGregor recebeu ordem de prisão e se entregou à polícia de Nova York na madrugada da última sexta-feira. O irlandês deixou o local pela manhã algemado rumo a um tribunal do Brooklyn. Ele enfrentará quatro acusações, entre elas, agressão e crime doloso. O julgamento foi marcado para o dia 14 de junho.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!