Topo

Esporte

Carlos Condit questiona futuro no MMA: "Talvez meu tempo passou"

Ag. Fight

Ag. Fight

17/04/2018 12h20

Apesar de aceitar "tapar o buraco" no UFC Phoenix - evento realizado nesse sábado (14), nos Estados Unidos - de última hora, Alex 'Cowboy' conseguiu finalizar Carlos Condit no segundo round - com este resultado, o ex-desafiante ao cinturão dos meio-médios (77 kg) chegou ao seu quarto revés consecutivo no octógono. No entanto, logo após o duelo, o 'Natural Born Killer' revelou que ainda amava o esporte "com vitória ou derrota". Mas, aos 33 anos, o americano parece repensar o seu futuro no MMA.

Em sua conta no Instagram, Condit publicou uma imagem sua no fim do duelo com o brasileiro, assim que recuperou a consciência. No texto que acompanhou a postagem, o meio-médio explicou que "teve um dia difícil" e seguiu o caminho inverso do que costuma colocar em suas redes sociais, fotos onde aparece "triunfante e poderoso". Mesmo com a ressalva de que ama lutar, o atleta questionou se o seu tempo como profissional terminou.

"Não sei o que virá em seguida, pessoal. Com certeza ainda amo fazer isso. Mas talvez o meu tempo passou. Não sei essa resposta. Isso é o que eu sei fazer, a minha paixão. Nunca vou deixar de treinar e se isso me levar para o octógono, vocês sabem que tentarei deixar sangrento para vocês", escreveu o americano na publicação (veja abaixo ou clique aqui).

Depois dessa atuação, o peso meio-médio chegou à sétima derrota em nove confrontos. A pior fase de sua carreira começou em 2012, quando enfrentou Georges St-Pierre para unificar o cinturão da categoria e foi superado pelo canadense. Apesar da inconstância desde então, Condit chegou a ter uma nova chance para disputar o título, em 2016, mas acabou dominado por Robbie Lawler.

Leia o texto publicado por Condit na íntegra abaixo:

"Depois de ser estrangulado, me perguntando onde eu estava, que p*** acabou de acontecer. Me sentindo quente e confuso, torcendo para não ter me cagado na televisão, com milhares de pessoas assistindo. Postei muitas fotos como o f***. Triunfante e poderoso. Aqui está o inverso, destruído e fraco. Dia difícil no trabalho.

F***, eu me diverti. Treinei duro e fui para a luta. Isso é como deixar tudo ali se parece. Muito respeito ao meu oponente e a equipe dele. Obrigado por aceitar a luta em cima da hora. Parabéns e te desejo o melhor no futuro.

Não sei o que virá em seguida, pessoal. Ainda amo esse jogo e, na maioria dos dias, ainda tenho o fogo. Com certeza ainda amo fazer isso. Mas talvez o meu tempo passou. Não sei essa resposta. Isso é o que eu sei fazer, a minha paixão. Nunca vou deixar de treinar e se isso me levar para o octógono, vocês sabem que tentarei deixar sangrento para vocês".

Um vídeo publicado por ufc (@ufc) em Ago 8, 2015 às 9:50 PDT

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte