Topo

Esporte

Demian Maia relata planos de aposentadoria em 2019: "Idade de fazer outras coisas"

Felipe Paranhos, em Salvador (BA)

Ag. Fight

17/05/2018 13h46

Prestes a enfrentar Kamaru Usman na luta principal do UFC Chile, que acontece neste sábado (19), Demian Maia terá ainda três lutas em seu contrato com a organização. Mas isso não quer dizer que ele já não cogite encerrar a carreira. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o brasileiro afirmou que já amadurece a decisão há algum tempo e que, apesar dos 40 anos, o corpo ainda funciona muito bem.

Contra Usman, Demian terá o terceiro adversário seguido para o qual não teve um camp completo. Antes da luta deste sábado, inclusive, o ex-desafiante dos meio-médios (77 kg) e médios (84 kg) teve só quatro semanas de treinamento. Segundo ele, a disciplina em cuidar do físico faz com que o processo de preparação e corte de peso continue suportável. E é exatamente isso, ainda de acordo com o lutador, que o faz seguir na ativa.

"Por enquanto, eu não sinto nenhuma diferença. Eu meço isso pelos treinos, e vejo que me sinto hoje em dia melhor do que antes. Então, eu ainda não senti esse declínio físico, esse tipo de coisa. Se eu tivesse sentido, com certeza eu teria pensado nisso antes. Mas eu ainda não tenho sentido esse declínio. Pelo contrário: com a experiência, eu melhorei muito meu tipo de preparação de treino e principalmente alimentação e descanso, e acho que isso ajudou a melhorar muito a minha resposta física", declarou.

"Já estou amadurecendo isso há um tempo, mas também acho que é a idade de fazer outras coisas que quero relacionadas à luta, que como atleta do UFC você acaba não conseguindo, por ficar 100% focado na luta. É uma profissão de altíssimo rendimento. Eu até consigo fazer bastante coisa, mas não da forma que seria ideal", completou.

Entre os planos de Demian para o pós-aposentadoria, estão expandir os trabalhos de sua associação de jiu-jitsu, fazer mais seminários e palestras pelo mundo e fortalecer a academia de lutas de que é proprietário, em São Paulo. Recentemente, ele participou de um documentário do canal 'Combate', em parceria com o UFC, sobre a história da luta. "Acabei viajando pelo mundo. Foi um negócio que gostei de fazer também, essa parte de mídia. Então são vários projetos que eu quero desenvolver", falou.

Demian tem 25 vitórias e oito derrotas no MMA. Depois de sete triunfos consecutivos e três anos de invencibilidade, o brasileiro enfrentou Tyron Woodley pelo título dos meio-médios, mas acabou derrotado. Em outubro último, perdeu para Colby Covington.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte