Topo

Esporte

Yair Rodríguez nega declarações de Dana White e diz que demissão lhe "abriu os olhos"

Ag. Fight

Ag. Fight

22/05/2018 11h34

Yair Rodríguez finalmente comentou sua demissão do UFC. Há pouco menos de duas semana, o presidente da organização, Dana White, anunciou que o mexicano já poderia se considerar dispensado, supostamente por ter recusado lutas contra Zabit Magomedsharipov e Ricardo Lamas. Falando ao programa 'MMA Hour', o campeão do 'The Ultimate Fighter: América Latina' negou que tenha simplesmente rejeitado os adversários propostos.

De acordo com Rodríguez, ele, na verdade, chegou a aceitar um dos rivais oferecidos, mas, por motivos que alega desconhecer, o acordo não foi fechado. O evento era o UFC on Fox 28, em que Jeremy Stephens nocauteou brutalmente Josh Emmett.

"Conversei com Sean Shelby e disse a ele que poderia lutar contra Emmett em fevereiro, em Orlando, para encabeçar aquele evento . E aceitei. Então, descobri que Emmett não aceitou a luta, ou não sei se o UFC não quis colocá-lo como meu adversário ou algo do tipo, e então fui substituído por Jeremy Stephens", afirmou.

O peso-pena (66 kg) declarou também que aceitou enfrentar Ricardo Lamas, ao contrário do que disse Dana White, mas que o próprio Lamas acabou preferindo encarar Mirsad Bektic, em luta que acontecerá no próximo dia 9 de junho, no UFC 225.

"Depois disso, sentamos novamente com o UFC e conversamos sobre alguns outros adversários. Conversei com Shelby, e ele me perguntou: 'O que você tem em mente?' Disse a ele que eu merecia um rival que estivesse ao menos no top-10. Que, não importava o que acontecesse, eu merecia um top-10, pelo que eu já havia feito. Eu estou 6-1 no UFC", contou.

"Nem todos os lutadores no Ultimate têm o meu cartel. Sei que sou ainda uma estrela em ascensão, mas sei que já fiz muita coisa também. Sei quantos fãs eu tenho e não acho que eu não tenha de mostrar a ninguém o fato de que não estou com medo. Isso, para mim, foi uma experiência que me abriu os olhos", acrescentou.

Rodríguez afirmou que a gota d'água de sua relação com a organização, a rejeição do combate contra Zabit Magomedsharipov, não ocorreu do jeito que Dana contou. O mexicano disse que não recusou o russo, apenas estabeleceu condições.

"Eu estava tipo, 'ok, eu enfrento Zabit se você me der mais dinheiro em Los Angeles , porque entendo quão grande é o evento', e eles disseram que não. Então, disse que, se eles não me queriam em LA, por que não me dar a luta na Rússia? E não haveria nenhuma negociação sobre isso. Quero ele na Rússia. Por quê? Porque ele estava me desafiando. Eu sou o cara que nunca diz muito. Só ajo. Não tenho que ficar falando sobre isso em minhas mídias sociais", falou.

'Pantera', de 25 anos, tem dez vitórias e duas derrotas em sua carreira. Em sua última luta, contra Frankie Edgar, em maio de 2017, sofreu um duro massacre antes do nocaute técnico. Ele não perdia um combate desde 2012.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte