Topo

MMA

Cris Cyborg pede para enfrentar Amanda Nunes em última luta de contrato

Gary A. Vasquez-USA TODAY Sports
Cyborg comemora vitória sobre Holly Holm Imagem: Gary A. Vasquez-USA TODAY Sports

Ag. Fight

23/05/2018 06h00

Cris 'Cyborg' já avisou que não vai renovar com o UFC ao término de seu contrato, em março do ano que vem - ou antes, se fizer mais duas lutas. E uma delas a campeã peso-pena (66 kg) pede publicamente que seja contra a compatriota Amanda Nunes. Dessa forma, a paranaense revelou alguns detalhes das negociações que teve com o Ultimate para enfrentar a detentora do cinturão peso-galo (61 kg), incluindo uma promessa não cumprida.

Cris explicou que, no início deste ano, após vencer Holly Holm, conversou com representantes da organização sobre a superluta, mas pediu um pouco de tempo para cuidar do processo de adoção de sua sobrinha, Gabby, que recentemente se mudou para os EUA para viver com ela.

"O UFC me chamou para lutar no UFC 222 em cima da hora. Perguntei se a adversária poderia ser Amanda, e eles disseram que não. Então, eu disse que lutaria no 222, mas que ainda queria enfrentar Amanda em julho. E eles disseram: 'Ok, a luta vai acontecer'", contou.

"Meu plano era enfrentar Amanda, mas ela topou pegar Raquel Pennington no Brasil. Aí perguntei: 'E se Amanda se lesionar nesta luta no Brasil, como ela vai me enfrentar em julho? Se ela se lesionar, vocês podem colocar Megan Anderson de stand-by, porque eu quero lutar em julho e vocês me prometeram isso'. Eles disseram: 'Não, ela não vai se machucar, vai estar ok'. E falaram para mim que Megan não conseguiria ter visto a tempo de lutar em julho, mas três dias depois, eles anunciaram a luta entre Holly Holm e Megan Anderson", continuou.

O problema é que, ao contrário do previsto, Amanda lesionou o pé direito. Devido à contusão, a lutadora foi suspensa por seis meses pela Comissão Atlética Brasileira de MMA. De acordo com o resultado de um raio-X, o impedimento cairia para 30 dias. A campeã peso-galo, porém, não divulgou o diagnóstico do exame. Contando com o prazo de um semestre, Cyborg afirmou que pretende lutar antes de Nunes ser liberada.

"Meu plano era enfrentar Amanda em julho, mas agora ela está contundida, e a Comissão deu seis meses de suspensão. Eu já conheço esta novela. Já pedi pro UFC trazer ela para os Estados Unidos, levá-la aos médicos, e ver quanto tempo ela vai precisar ficar parada. Eu não vou esperar. Eu vou lutar. Acho que, sobre essa luta entre Anderson e Holm , eles já fizeram um plano de que eu e Holm façamos a revanche, porque tiraram Overeem do pay-per-view e colocaram Megan, na estreia, já no card principal. Acho que eles estão se preparando para que eu e Holly lutemos novamente. Como eu não vou esperar que Amanda se recupere da lesão, eu lutaria com quem vencer entre Megan e Holm, e a minha última luta do contrato pode ser contra Amanda. Ela pode ter todo o tempo que quiser", disse.

"Quero lutar contra a melhor Amanda. Seria uma luta incrível, para deixar os fãs felizes. Ela pode ganhar o peso, pode ficar mais forte, pode ganhar confiança para que a gente faça uma grande luta para o UFC", completou.

No Ultimate, Cyborg tem cinco vitórias em cinco lutas, as três últimas no peso-pena. Cris só tem uma derrota na carreira, em sua estreia profissional, contra Erica Paes.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!