Topo

Esporte

Prestes a lutar pelo título, Gegard Mousasi minimiza cinturão: "Apenas um troféu"

Ag. Fight

23/05/2018 15h50

Campeão meio-pesado (93 kg) do Strikeforce em 2009, Gegard Mousasi perseguiu o cinturão do Ultimate por anos e esteve perto de disputar o título em algumas situações. Após trocar o UFC pelo Bellator em 2017 e estrear com vitória na organização, o lutador se encontra mais perto ainda de se tornar campeão novamente. No entanto, apesar da proximidade com o sonhado cinturão, o iraniano parece ter muita segurança que isso se trata apenas de um "troféu".

Durante uma conversa com o site 'MMA Fighting', Mousasi apontou que conquistar o título do Bellator é um dos seus grandes objetivos. No entanto, o atleta minimizou a possível conquista e ponderou que apenas ostentar um cinturão não faria dele um grande lutador, uma vez que muitos grandes atletas nunca chegaram a se tornar campeões.

"Significa bastante. Mas, por outro lado, eu sei que é apenas um cinturão. Um troféu. Mas um troféu que me fará feliz. Não sei o motivo. No último ano eu persegui um título e aqui estou finalmente. Estou muito perto, então conquistar isso me fará muito feliz. Mas, no final das contas, eu sei que é apenas um cinturão, isso não diz se eu fui um bom lutador ou não. Mas as pessoas sempre se lembrarão se você segurou o cinturão. Alguns bons lutadores nunca conquistaram um cinturão e isso acaba não mostrando todo o quadro", afirmou.

Para conquistar o título, Mousasi terá que passar pelo brasileiro Rafael Carvalho, atual campeão dos pesos-médios (84 kg) do Bellator. Os atletas estão escalados para se enfrentarem no show de número 200 da companhia, que será realizado nesta sexta-feira (25) em Londres (Inglaterra). E, agarrado a sua ideia de que um cinturão é apenas um troféu, o iraniano ponderou que o fato de encarar um campeão não determina que ele terá uma luta dura pela frente.

"Ele é o campeão por um motivo, mas isso não quer dizer se eu terei uma luta dura ou não. Eu já tive lutas em que achei que ia destruir meu oponente e acabei tendo uma parada dura. E já tive lutas com caras com muito nome e que eu venci no primeiro minuto. Então, isso não determina se a luta será dura ou não"

Mousasi vive excelente fase na carreira e não perde uma luta desde setembro de 2015 quando foi superado por Uriah Hall. Desde então, o iraniano venceu seis combates consecutivos, sendo quatro deles por nocautes. Aos 32 anos de idade, o lutador coleciona na carreira um cartel com 43 vitórias, seis derrotas e dois empates.

Mais Esporte