Topo

Esporte

"Lyoto Machida dos pobres", Elias Theodorou pede por luta contra o verdadeiro Lyoto Machida

Ag. Fight

29/05/2018 14h02

Elias Theodorou acumulou a 15ª vitória em sua carreira no MMA na noite desse domingo (27), quando superou Trevor Smith por decisão unânime no UFC Fight Night 130, em Liverpool, Inglaterra, e já parece ter planos para o futuro. O canadense, que se autoproclama o "Lyoto Machida dos pobres", desafiou publicamente o lutador que dá origem à esta alcunha.

Das 15 vitórias de Theodorou no MMA, sete são no UFC. Com apenas duas derrotas em seu cartel, o vencedor do 'The Ultimate Fighter Nations: Canadá vs. Austrália' já projeta o confronto com o brasileiro. Ex-campeão do meio-pesado (93 kg), Machida vem de duas vitórias consecutivas, a última sobre Vitor Belfort, por nocaute, no UFC 224, no Rio de Janeiro.

"Eu já disse antes: eu me imagino como o Lyoto Machida dos pobres e eu adoraria encarar o verdadeiro", afirmou Theodorou ao site 'MMA Junkie', em entrevista pós-luta.

Para o canadense, que ocupa a 15ª posição no ranking dos pesos-médios (84kg), uma possível luta contra Machida, nono colocado, seria um exemplo de casos em que um lutador trabalha o bastante até que finalmente alcança seus ídolos. Theodorou ainda listou alguns motivos para 'The Dragon' enfrentá-lo.

"Você treina forte o bastante e compete por tempo suficiente até que seus ídolos eventualmente se transformam em seus adversários. Ele lutou contra Eryk Anders, que não estava no ranking duas lutas atrás. Faz sentido lutar contra alguém que ao menos está no ranking. Ele está chamando Michael Bisping, que pode ou não se aposentar. Bisping é meu amigo e eu só quero tomar uma cerveja com ele, então eu ficaria muito feliz de tomar o seu lugar", declarou, antes de o inglês anunciar sua aposentadoria.

Bem humorado, Theodorou brincou com o corte que ganhou na testa durante a luta contra Smith. "As meninas procuram por cicatrizes. E, felizmente, minha namorada também. Acho que com esse, eu terei aproximadamente 100 pontos no meu rosto", disse.

De volta aos holofotes após a derrota para o americano Brad Tavares, em julho de 2017, o lutador, que completa 30 anos nesta quinta-feira, não se incomodou em ser a primeira luta da noite.

"Sair do meio de uma grande multidão faz você ficar animado. Obviamente, sendo a primeira luta, eu tenho que proclamar meu apelido. Eu sou 'The Spartan', mas eu também sou 'The Mane Event', com marca registrada incluída, então não importa se eu estou no topo ou no final do card", afirmou.

Fora dos octógonos, o peso-médio, que também é ring boy do Invicta FC, que promove apenas MMA feminino, busca por companheiros para se juntarem a ele em um calendário chamado 'Ring Boys of MMA'. "Quem não amaria ver Derrick Lewis no calendário de Julho? Exatamente. No MMA, grande é lindo", afirmou Theodorou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte