Topo

Esporte

Após duas derrotas, 'Sertanejo' se diz pronto para 'trocar porrada' no UFC Cingapura

Ag. Fight

21/06/2018 06h00

Após duas derrotas seguidas no UFC e agora de volta ao peso-galo (61 kg), Felipe 'Sertanejo' Arantes tentará interromper sua sequência negativa contra o chinês Song Yadong. A luta, que irá ocorrer no próximo sábado (23) em Cingapura, e poderá definir o futuro do atleta de 30 anos. Em caso de nova derrota, a situação do brasileiro no Ultimate corre o risco de ficar complicada. No entanto, isso não parece abalar a confiança do atleta paulista.

'Sertanejo', que teve dificuldade em sua luta anterior contra Josh Emmet no final do ano passado, ainda na categoria dos pesos-penas (66 kg), exaltou o seu , retorno à sua divisão de origem. Especialista em muay thai, o atleta da equipe Chute Boxe revelou em entrevista à reportagem da Ag Fight que pretende travar uma nova guerra em pé com o rival, que desta vez não contará com nenhuma vantagem de tamanho contra ele.

"É sempre bom lutar contra alguém com o físico parecido com o meu. O Emmett era visivelmente maior, ele devia estar uns 6 kg acima de mim, mas nessa luta somos muito parecidos, o que acredito que torne o combate bem melhor. Creio que ele virá para tentar me nocautear. Ele é um lutador novo, porém experiente. Um menino muito talentoso. Nós vamos trocar porrada e tenho certeza que será um show", analisou.

Sobre o risco de ser demitido caso sofra um revés, Felipe demonstrou tranquilidade. O lutador, focado no próximo combate, parece focar apenas com o presente, a ponto de evitar até mesmo analisar possíveis alternativas para sua carreira em caso de uma nova derrota. Antes de Emmet, o mexicano Erick Pérez também o venceu em 2016.

"Não me sinto pressionado, tenho 11 lutas no UFC, estou aqui desde 2011. Para te ser sincero, nem penso nisso. Sou funcionário há muitos anos já e hoje estou muito feliz aqui e me sinto em casa. Só penso no presente, pois o futuro só a Deus pertence", afirmou.

As atribuições do 'Sertanejo', porém, vão muito além das paredes da academia e das grades do octógono. Ele, além de empresário - Felipe detém a representação de uma loja de roupas em São Paulo e é sócio da academia em que treina -, também foi recentemente contemplado com a chegada do pequeno Theo, de 1 ano, fruto da união com a jornalista Lucilene Caetano. Mesmo assim, o atleta da Chute Boxe garante que consegue dar a atenção necessária a cada uma das funções.

"Concilio muito bem, pois amo tudo o que faço, tudo que conquistei e tudo que tenho. Quando você faz o que ama e vive feliz as coisas são bem mais fáceis. Sou um cara abençoado e depois do nascimento do meu filho sou o cara mais feliz do mundo", concluiu.

Com um cartel no MMA de 18 vitórias e nove derrotas, além de um empate e dois 'no contest' (sem vencedor oficial), o brasileiro terá com uma nova vitória a oportunidade de buscar uma posição de maior destaque no Ultimate. Menos experiente e livre de pressão, 'O Exterminador' Song, de 20 anos irá atrás da sua 12ª vitória profissional, que seria a quinta consecutiva.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte