Topo

Esporte

Patrício mostra otimismo para desafio da Pitbull Brothers contra equipe de McGregor

Ag. Fight

22/06/2018 09h00

Patrício Pitbull tem oito anos no Bellator. E, como uma das maiores estrelas da organização e uma das poucas a brilharem nas duas gestões da organização - antes e depois de 2011, quando a Viacom adquiriu o evento. Por isso, as propostas do campeão dos penas (66 kg) repercutem de maneira diferente. Foi assim quando o lutador aceitou, em maio, o desafio feito no Twitter por Brian Moore, atleta pouco conhecido da Straight Blast Gym, academia que tem Conor McGregor como sua estrela maior. Desde então, os rumores de um desafio da SBG contra a Pitbull Brothers cresceram e, segundo Patrício, os dirigentes do Bellator estão interessados em fazer a batalha acontecer.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o potiguar declarou que, além de a ideia ter o objetivo de promover a organização, a proposta também visa a abrir espaço para novos contenders. Isso porque, devido à escassez de desafiantes, Daniel Weichel será o terceiro adversário repetido de Patrício nos últimos quatro anos. Antes de Daniel Weichel, que vai enfrentá-lo em julho, três anos depois de ter sido nocauteado, o brasileiro encarou mais de uma vez Daniel Straus e Pat Curran. De acordo com o atleta, sua sugestão foi bem recebida.

"Essa ideia da SBG eu tive porque o Bellator anunciou que vai fazer uma série de eventos na Europa. E um lutador da SBG falou no Twitter que seria bom se fosse SBG contra outra academia do mundo. Ele não fez o desafio diretamente, mas... Eu fui e falei: pô, academia do mundo que já está no Bellator é a nossa. Falei com o head coach e ele aceitou na hora. Em seguida, já recebi uma mensagem dos executivos do Bellator dizendo que era uma ótima ideia e e que provavelmente fariam isso acontecer. Então, acredito que em breve estaremos dando início a essa guerra", falou.

"É uma ideia para dar uma renovada nos lutadores que eu estou enfrentando. Daniel Weichel, agora, é mais uma revanche. Eu
nocauteei ele da primeira vez que lutamos e, na minha visão, deveria enfrentar um lutador novo. Mas o Bellator achou que ele
reconquistou o direito de disputar o título. Tem Curran, também, que está chegando de novo. Já lutamos duas vezes, ele ganhou uma por pontos, a outra eu ganhei também por pontos. Então, vamos ver o que acontece", acrescentou.

Segundo Pitbull, se vencer Weichel, seu futuro na categoria depende do que o Bellator decidirá a respeito do desafio entre academias. Se de fato o duelo acontecer, o jovem James Gallagher, de 21 anos, com sete vitórias em sete lutas, é o favorito.

"Tem alguns nomes novos na categoria. Emmanuel Sanchez deve ser o próximo. Tem James Gallagher, que é exatamente da SBG. Acho que é o cara com um número de vitórias, que pode ser que esteja ranqueado para me enfrentar. E AJ Mckee, que vem num bom número de vitórias boa na organização. Mas, se estamos falando de rivalidade entre academias e se isso for aprovado pelo Bellator, Gallagher tem tudo pra ser o próximo adversário", opinou.

Para Patrício, se a organização topar a proposta, não vão faltar lutadores da Pitbull Brothers. Além dele, do irmão Patricky, leve (70 kg), e de Leandro Higo, galo (61 kg), há outros atletas que, do ponto de vista do campeão dos penas, estariam prontos para subir ao cage circular, como o galo Luizito Rocha, que, inclusive, venceu sua primeira luta no Bellator, embora não tenha contrato com o evento.

"Temos uma série de lutadores que são promessas na nossa academia. De 57 kg até peso-pesado. Temos muitos caras que o cartel é de iniciante, mas tem habilidade muito boa, mas comparado à maioria dos lutadores, eles estão acima da média, precisando de oportunidade pra aparecer. Eu te citaria uma lista de uns dez atletas", encerrou.

O Bellator 203, que acontecerá em 14 de julho, em Roma (ITA), e será estrelado por Pitbull e Weichel, terá no card também o meio-pesado da casa Alessio Sakara, que enfrenta Jamie Sloane, e o ex-campeão dos meio-médios, Andrey Koreshkov, que enfrenta Vaso Bakocevic.

Mais Esporte