Topo

MMA

Aos 30 anos, Felipe Sertanejo anuncia aposentadoria após revés por nocaute

Rigel Salazar/Ag Fight
Felipe 'Sertanejo' Arantes comemora vitória sobre Jerrod Sanders pelos galos Imagem: Rigel Salazar/Ag Fight

Ag. Fight

26/06/2018 21h04

Como esperado, a derrota por nocaute para Yadong Song no último sábado (23) causou impacto imediato na carreira de Felipe 'Sertanejo'. Aos 30 anos e com três revezes seguidos no octógono, o peso-galo (61 kg) brasileiro anunciou sua aposentadoria do MMA nesta terça-feira.

Em comunicado oficial através de suas redes sociais (confira abaixo ou clique aqui), o atleta revelou ter sofrido com algumas lesões graves o longo de sua carreira e afirmou que conseguiu juntar e investir o dinheiro necessário para que pudesse pendurar as luvas com a estabilidade almejada por qualquer competidor.

Representante da equipe Chute Boxe São Paulo, Sertanejo deixa o octógono com 18 vitórias, dez derrotas, um empate e dois 'no contest' (sem vencedor oficial). Contratado pelo maior show de lutas do mundo em 2011, o peso-galo estreou no card do UFC Rio 1, que marcou o retorno da organização ao Brasil. Ao todo foram cinco triunfos, seis revezes e um empate no torneio.

Confira parte do comunicado a seguir:

"Obrigado a TODOS que me acompanharam nessa jornada! Fiz muitos amigos e construí minha vida através das artes marciais. Ela me fez ser o homem que sou e me deu tudo que tenho. Até minha família construí através dela, afinal foi pelo UFC que conheci minha esposa e consequentemente tive meu maior tesouro.

Em minha carreira tive 2 momentos de lesões graves, um foi a paralisia facial e outro, um acidente de moto com ligamentos e ossos quebrados. Ambos fui alertado em não poder mais voltar a lutar. DEUS me honrou e voltei!
Nessa luta tive uma lesão no colateral e no fêmur, faltando 1 semana pra vir pra Singapura, mais uma vez meus médicos me alertaram sobre a possibilidade de não conseguir lutar. Mas não quis desistir e fui lutar!

Hoje minha vontade de lutar não é mais a mesma, portanto decidi parar. Sempre deixei claro que não dependo da luta financeiramente, pois através dela, construí coisas que me deixam ter uma vida boa. Sou grato por poder pendurar as luvas com 30 anos e saber que de uma forma ou de outra, o meu nome ficará na história do UFC"

Um vídeo publicado por ufc (@ufc) em Ago 8, 2015 às 9:50 PDT