Topo

Esporte

Cormier elege Jon Jones e Brock Lesnar como rivais ideais antes de aposentadoria

Ag. Fight

26/06/2018 14h39

Daniel Cormier não esquece Jon Jones. Na última segunda-feira (25), o campeão dos meio-pesados (93 kg) começou a entrevista ao programa 'Ariel Helwani's MMA Show', do site da ESPN americana, dizendo que 'Bones' não estava mais em seu radar, mas por fim colocou o arquirrival entre suas lutas ideais para encerrar a carreira ano que vem, depois de enfrentar Stipe Miocic no UFC 226, dia 7 de julho.

De acordo com 'DC', Jones e Brock Lesnar formariam a dupla perfeita de adversários para encerrar sua história dentro dos cages. Próximo de fazer 40 anos, o ex-wrestler criticou o rival pelas provocações que têm feito, dizendo não ligar mais para Jon.

"É o que acontece toda vez. Para mim, tudo isso acabou. Tenho a oportunidade de ir lá e fazer história. Para mim, tudo ligado a Jones é irrelevante. É como se ele estivesse colocando o nariz em um lugar em que ele não pertence, porque agora ele está suspenso", falou.

No entanto, logo depois, usou Jones como parâmetro para tentar demonstrar a magnitude da luta contra Miocic. Segundo o veterano do Strikeforce, o fato de que vai fazer uma superluta, algo que Jon nunca fez, mostra o tamanho do UFC 226.

"Isso é muito maior do que Jon Jones. Isso é muito maior do que ele. nunca pensei que eu poderia dizer isso na minha carreira. Nunca pensei que pudesse existir algo maior. É maior, porque isso é algo que ele não parecia tão aberto a fazer", disse.

Com aposentadoria prevista para 2019, Cormier previu fazer duas lutas a mais antes de parar. Em um exercício de futurologia, o campeão revelou qual seu plano até encerrar a carreira. E ele inclui Brock Lesnar e - adivinha - Jon Jones.

"Acho que eu posso fazer mais duas. Posso espremer um pouco mais. Se eu lutar em 7 de julho, acho que posso conseguir outra em novembro, tirar um mês 'off' em dezembro e posso espremer a última no início de março. Ainda posso lutar. Esta decisão é difícil. Sempre sinto como se eu pudesse superar qualquer coisa, mas ainda posso competir. É uma decisão que eu tomei muito tempo atrás. E, por minha família, quero mantê-la", prometeu.

"Eu venço Stipe Miocic, e tudo isso depende do UFC - e Alexander Gustafsson pode odiar ouvir isso -, mas eu gostaria de em algum momento enfrentar Jones de novo e depois Brock Lesnar. Seriam duas lutas ideais para encerrar a carreira, mas nem sempre as coisas funcionam perfeitamente. Mas eu sinto como se isso fosse perfeito. Alguns caras vão ficar irritados, mas, bem, eles podem lutar uns com os outros", encerrou.

Mais Esporte